Aguarde...

Colunistas

Você tem dado o exemplo?

Como falar de gestão empresarial sem falar de gente? Afinal, também defendo a premissa de que o sucesso ou o fracasso de uma empresa está diretamente ligado às pessoas

| ACidadeON/Ribeirao

José Eduardo Fernandes é mestre em Educação da FAAP Ribeirão Preto (Foto: Divulgação)

Recentemente escrevi um artigo sobre Gestão e Ressignificação, no qual falei sobre "novo normal" - não gosto desse termo e deixei claro o motivo - e o papel das empresas nesse momento, sob o ponto de vista da ressignificação, ou seja, da oportunidade de repensarem seus modelos de gestão frente a um novo modelo global colaborativo e empático.

Mas, como falar de gestão empresarial sem falar de gente? Afinal, também defendo a premissa de que o sucesso ou o fracasso de uma empresa está diretamente ligado às pessoas (também já disse isso anteriormente). Em outras palavras, se quero que minha empresa tenha sucesso, minhas ações como empresário devem estar ligadas às pessoas. Alguém pode perguntar: e o produto e/ou serviço? Como ficam?

Simples: pessoas motivadas e engajadas trabalham com mais prazer, produzem mais, erram menos e deixam transparecer aos clientes esse sentimento o que, naturalmente, melhora a qualidade do produto, do serviço e aumentam as vendas. Parece óbvio, mas tem empresário tacanho que ainda não consegue ver dessa maneira. Enfim...

Mas quero abordar o aspecto fundamental nessa equação: as pessoas.

O que me deixa preocupado é justamente esse "detalhezinho". O comportamento das pessoas frente ao momento delicado que estamos vivendo, que exige todo cuidado. Da boca para fora todos vivem dizendo "fique em casa", "use máscara", "saia somente quando necessário", "cuide de você e dos seus entes queridos", mas, efetivamente, VOCÊ TEM DADO O EXEMPLO?

Todos sabem também que defendo a máxima da "educação pelo exemplo" (tenho um excelente analogia para esse termo, mas conto outra hora) e, antes que alguém faça qualquer comentário, também devolvo uma máxima que minha mãe sempre dizia: "não é porque o fulano come cáca de nariz, que você também vai comer." 


VOCÊ TEM DADO O EXEMPLO?

Também defendo que as empresas somente irão sobreviver (aquelas que ainda não morreram) a partir do momento que tivermos a economia funcionando. Mas de que adianta abrir o comércio, se a população não tiver a consciência de que ela tem que fazer a sua parte? De que adianta a economia funcionando, se os colaboradores não fizerem a sua parte, utilizando dos mecanismos apresentados para prevenção da contaminação e, principalmente, da propagação do virús para outras pessoas e para seus entes queridos? De que adianta uma economia funcionando, se não tivermos consumidores para comprar, já que morreram pela contaminação?
 

VOCÊ TEM DADO O EXEMPLO?

Aos empresários, gestores e colaboradores, façam realmente a sua parte: criem protocolos de prevenção dentro das suas empresas, propaguem esses protocolos de forma que os colaboradores os levem também para seus lares. Ressignifiquem seus modelos de forma que seus colaboradores tenham orgulho de dizer: NOSSA a empresa fez a sua parte.

Mesmo sendo repetitivo, quero encerrar perguntando novamente: VOCÊ TEM DADO O EXEMPLO?

*José Eduardo Fernandes é mestre em Educação e professor da FAAP Ribeirão Preto

Mais do ACidade ON