Aguarde...

cotidiano

'Está sendo assustador', diz meia ex-Bota que joga na Itália

Álvaro Iuliano, jogador do Catanzaro, revela como o país, considerado atual epicentro do coronavírus, está lidando com a pandemia; doença já vitimou quase 3 mil pessoas por lá

| ACidadeON/Ribeirao


 

Ex-Botafogo, o meia-atacante Álvaro Iuliano, de 28 anos, está no Catanzaro, time que disputa a Série C do Campeonato Italiano.   

Desde 2018 no clube, o brasileiro vive o momento mais delicado de sua trajetória na Itália, país considerado atual epicentro do novo coronavírus.   

Nesta quarta-feira (18), o governo italiano anunciou que 2.978 pessoas morreram devido a covid-19. De acordo com o país, existem, ainda, 35.713 infectados pelo vírus. 
 
Em contato com o portal ACidade ON, Álvaro relatou, em vídeo, a situação que está vivendo na Itália (assista ao vídeo).
 
"Está sendo assustador. Estou no mercado e não tem ninguém. Todo mundo está em casa. Vamos aguardar até a próxima semana para ter uma resposta de como o campeonato vai prosseguir. Espero que essa situação melhore e que tudo possa voltar ao normal", afirmou.  
 
O brasileiro, que defende as cores do clube situado no Sul italiano, conta como a região vem sofrendo com a pandemia do coronavírus. 
 
"O vírus se espalhou muito rápido por todo o país. Os casos, aqui no sul italiano, estão aumentando muito. No início, o pessoal que mora no Norte - região considerada zona de emergência - começou a sair de suas casas e descer para as cidades do Sul. Quando o governo decidiu fechar as cidades, grande parte das pessoas, que já estavam infectadas, resolveu se transferir para cá", disse.    
 
Dispensado por tempo indeterminado pelo Catanzaro, o meia afirmou que vem adotando nova rotina de treinamento, conforme recomendação do time. 
 
"Estamos treinando em nossas casas. Diariamente, o clube manda algumas coisas para a gente fazer, na medida do possível. Corremos riscos quando jogamos há duas semanas. Temos que esperar o surto passar, pois não é brincadeira", comentou Álvaro. (Igor Abreu sob supervisão de Ricardo Canaveze)

Mais do ACidade ON