Aguarde...

cotidiano

Prefeitura de Ribeirão testa moradores de rua para a covid-19

Na Casa de Passagem, um teste deu positivo; Executivo ainda procura moradora de rua que testou positivo na UPA

| ACidadeON/Ribeirao

 

Moradores de rua fizeram teste para covid-19 (Foto: Divulgação)

Prefeitura de Ribeirão Preto testou 35 pessoas em situação de vulnerabilidade, que estavam abrigados na Casa de Passagem, destinada a acolher moradores de rua. Um dos exames testou positivo para o novo coronavírus.

Os exames, realizados nesta segunda-feira (18), também incluíram os trabalhadores do local. A ação foi uma parceria entre as secretarias da Saúde e da Assistência Social. A pessoa que testou positivo foi colocada em isolamento dentro da Casa de Passagem.

"A ação visa identificar as pessoas que podem estar infectadas pelo vírus e, dessa forma, tomar as providências necessárias para evitar o contágio nas ruas e no próprio abrigo. Os testes também serão aplicados nas pessoas acolhidas na Cava do Bosque, que atualmente é utilizada como abrigo às pessoas em situação de rua devido à pandemia", informou a prefeitura em seu site oficial.

"Àqueles confirmados com a doença, sejam sintomáticos ou assintomáticos, a Assistência Social oferece acolhimento na Casa de Passagem, onde a pessoa ficará isolada no quarto por 15 dias, com banheiro privativo e recebendo refeições em embalagens descartáveis", seguiu o Executivo Municipal.


Procurando

A Prefeitura de Ribeirão Preto procura uma moradora de rua que foi diagnosticada com a covid-19, mas, de acordo com o Executivo, não aceitou ficar em isolamento na Unidade Pronto Atendimento (UPA) e foi embora (clique aqui e veja mais sobre o caso).

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) diz que a mulher em questão, que não teve o nome divulgado, procurou atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Treze de Maio, no dia 10, com dores de cabeça e falta de ar. A confirmação saiu na última quarta-feira (13). 
 
Quem souber de moradores em situação de rua com a covid-19 ou com a suspeita da doença pode avisar a Assistência Social pelos telefones: 161 e 0800 77 30 161.
 

Mais do ACidade ON