Aguarde...

cotidiano

Deputados de Ribeirão divergem sobre feriado na segunda

Léo Oliveira (MDB) se diz favorável e Rafael Silva (PSB) se posiciona contra a antecipação da data; Votação é nesta semana

| ACidadeON/Ribeirao

Deputados Leo Oliveira e Rafael Silva (Imagem: Arquivo / ACidade ON)

Os deputados estaduais por Ribeirão Preto divergem quando o assunto é a antecipação do feriado de 9 de julho (Revolução Constitucionalista) para a próxima segunda-feira (25). A proposta será votada na plenária virtual da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) nesta semana.

A medida é uma proposta do Governo de São Paulo para tentar aumentar o isolamento social e diminuir a proliferação do novo coronavírus (covid-19). 
 
 
MAIS: Veja se Ribeirão terá feriados municipais antecipados


Para Leo Oliveira (MDB), o momento é de exceção. "Na economia também é melhor [antecipar o feriado] para os comerciantes, que agora não podem trabalhar devido à quarentena. Na retomada, nos próximos meses, serão menos feriados e mais dias para ficarem de portas abertas", analisou Leo.

Já Rafael Silva (PSB) afirma que não há nenhum benefício prático na antecipação, "principalmente para o interior". Para o parlamentar, "a medida trará ainda mais insegurança para todos, principalmente para o comércio, que amarga uma grave crise". "Além disso, com o feriado prolongado na capital, a população pode se deslocar para cá e aumentar o risco de contaminação", finalizou Rafael.


Tramitação

Nesta terça-feira (19), parlamentares aprovaram, com 60 votos favoráveis e 21 contrários, que o Projeto de Lei 351/2020, de autoria do governador João Doria (PSDB), tramite em regime de urgência.

Essa proposta é a que se refere à antecipação do feriado de 9 de julho e agora vai tramitar pelas comissões da Alesp. Há uma previsão que a votação ocorra na quinta-feira (21).

O intuito é adiantar o feriado que celebra a Revolução Constitucionalista de 1932 para a próxima segunda-feira (25) e, desta forma, diminuir a circulação de pessoas e evitar a disseminação do novo coronavírus.

Mais do ACidade ON