Aguarde...

cotidiano

É urgente: não é pra fazer churrascos e reuniões, diz secretário

Mensagem do secretário municipal da Saúde de Ribeirão Preto reacende o sinal de alerta para o descumprimento da quarentena

| ACidadeON/Ribeirao

 

Secretário municipal da Saúde, Sandro Scarpelini (Foto: reprodução)
 

"Já passou da hora e as pessoas precisam entender: não é para fazer churrascos. Não é para promover encontros com mais quatro ou cinco pessoas, nem jogar futebol. Não é".  

Foi com essa mensagem que o secretário da Saúde de Ribeirão Preto, Sandro Scarpellini, encerrou sua participação nesta quinta-feira (25), na primeira edição do jornal da EPTV. O aviso foi dado depois de ser questionado sobre o avanço do novo coronavírus na cidade.  

As práticas mencionadas por ele colocam em risco, diariamente, a efetividade do isolamento social, classificado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como principal forma de combate à pandemia. O próximo passo, segundo as autoridades, seria o lockdown.  

"Esse sistema traduz o fechamento completo das atividades, com todo mundo dentro de suas residencias. Mas acredito que o mais importante é que a população se conscientize: já estamos em quarentena e é preciso ficar em casa. Se mudar o nome, eu fico me perguntando o que a polícia vai ter que fazer pra fiscalizar. Se o número de mortes crescendo não é o suficiente, não acredito que um decreto escrito em leis vai mudar o cenário", explica Scarpellini. 

LEIA MAIS
Ribeirão Preto chega a 3,9 mil casos confirmados de covid-19
Covid: Mais de 3 mil pacientes estão sem resultado de exames  

Pela primeira vez em três meses, as unidades municipais do Hospital das Clínicas beiram o colapso e têm mais que 90% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), reservados para o tratamento exclusivo da covid-19, ocupados. São 61 vagas para pacientes graves e 56 estão cheias. 
   
Os dados do boletim epidemiológico mais atualizado, divulgado na quarta-feira (24), também assustam: Ribeirão Preto já recebeu mais de 13 mil notificações suspeitas da doença e confirmou 3.981 delas. Mais de 3.100 pacientes ainda aguardam os resultados dos testes.  

Ao todo, 121 óbitos decorrentes do novo coronavírus foram constatados na cidade.


Mais do ACidade ON