Aguarde...

cotidiano

Diretor do HC de Ribeirão fala em situação crítica; Hospital nega

Documento do diretor da Unidade de Emergência diz que pacientes poderiam ficar na ambulância por falta de vaga; HC fala em interesse 'escuso'

| ACidadeON/Ribeirao

Hospital das Clínicas, unidade de emergência (Foto: Arquivo / ACidade ON)
*CONTEÚDO ATUALIZADO ÀS 17H DO DIA 27 DE JULHO DE 2020  

Um ofício feito pelo diretor de regulação do Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto viralizou nas redes sociais, neste final de semana, depois que o documento expôs um suposto cenário de lotação da Unidade de Emergência (UE), localizada no Centro. 

De acordo com Sérgio Innocente, diretor do HC-UE, a "situação é crítica" e o HC está funcionado "acima da capacidade instalada".  O documento tem data do dia 24 de julho (veja o documento logo abaixo).
 
Já na tarde desta segunda-feira (27), a administração do Hospital das Clínicas se manifestou, afirmando que o documento que viralizou nas redes sociais é comum e apontou existir "interesses escusos por detrás dessa divulgação". A administração do hospital, porém, não deu mais detalhes sobre o que seria esse interesse 'escuso'. 
 
Ainda segundo o HC, em nenhum momento a Unidade de Emergência trabalhou com lotação acima de 90% no final de semana.

As secretariais estadual e municipal de Saúde confirmaram o recebimento do ofício, mas também alegaram que é comum os hospitais comunicarem a regulação da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo em casos de lotação atingida. 
 

Documento emitido pelo dr. Sergio Innocente (Imagem: Reprodução)

Taxa de ocupação de leitos  

Nesta segunda-feira (27), o painel de monitoramento de vagas de internação de Ribeirão Preto mostrava que as duas unidades do HC de Ribeirão Preto tinham ocupação de 88,7% na UTI e 88,5% na enfermaria. 
  

CONFIRA NA ÍNTEGRA O POSICIONAMENTO DA DIREÇÃO DO HC: 
"Chegou ao nosso conhecimento que está circulando nas redes sociais e na imprensa um ofício expedido, oficialmente, em 24/07/20, pelo Diretor do Núcleo Interno de Regulação da Unidade de Emergência, informando ao Coordenador da CROSS (regulação Médica estadual), com cópia para o Coordenador do SAMU e do Núcleo de Regulação Médica Regional, além das demais autoridades da área da saúde pública local, a situação crítica daquela Unidade, que não permitia o recebimento de novos pacientes na sala de Urgência Adulto, bem como, informava, também, que a área covid encontrava-se com a capacidade máxima.
Cumpre-nos esclarecer que documentos como esse fazem parte da rotina da Unidade de Emergência (UE), em relação as suas tratativas com a CROSS e com o SAMU, no sentido de mantê-los informados sobre a situação da UE, para evitar deslocamentos de pacientes críticos, que podem ser desviados, em tempo hábil, para outros hospitais, que tem condições de absorver a demanda.
Por isso, causou-nos estranheza a ampla divulgação que foi dada a um documento interno, de interesse das autoridades de Saúde, num momento em que Ribeirão Preto vive uma fase difícil da Pandemia, o que nos leva a crer que há interesses escusos por detrás dessa divulgação.
Portanto, no final de semana, haviam leitos disponíveis e não houve nenhum caso de paciente esperando vaga, na ambulância."


Mais do ACidade ON