Aguarde...

cotidiano

Vacina testada em Ribeirão começa ser aplicada em dezembro

Nesta quarta-feira (30), foi assinado termo de compromisso para compra de 46 milhões de doses da vacina contra o coronavírus

| ACidadeON/Ribeirao

Vacina já esta em fase de testes. (Foto: Governo de São Paulo/Divulgação)
 
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que a vacina contra o novo coronavírus (covid-19), a CoronaVac, deve começar a ser aplicada no estado a partir de dezembro. Nesta quarta-feira (30), o governo paulista assinou um termo de compromisso para o fornecimento de 46 milhões de doses da vacina com o laboratório SinoVac.  

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS
 
A vacina está sendo testada em voluntários no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e em outros 11 centros de pesquisas espalhados pelo País. Na região, Barretos também começará a testar doses da Coronavac em voluntários.  

A vacina, que está sendo desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, está na fase final de testes. Se a Coronavac tiver sucesso nesta etapa, será solicitada a aprovação emergencial do imunizante à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).  

Segundo o governo estadual, o objetivo é iniciar a campanha de vacinação contra o coronavírus na segunda quinzena de dezembro, com prioridade para profissionais de todas as unidades públicas e privadas de saúde de São Paulo.  

O termo de compromisso prevê que seja pago US$ 90 milhões ao laboratório chinês. Além do fornecimento das vacinas, também é previsto o fornecimento de tecnologia para a produção da Coronavac no Brasil.  

Até dezembro, a farmacêutica vai enviar 6 milhões de doses da vacina já prontas, enquanto outras 40 milhões serão formuladas e envasadas em São Paulo. Ainda há a previsão de que outras 14 milhões de doses da vacina sejam fornecidas em fevereiro de 2021.  

Leia mais:
Vacina não causou reações graves em voluntários de Ribeirão  

Depois de Ribeirão Preto, Barretos também testa a CoronaVac



Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON