Aguarde...

cotidiano

Lockdown curto provocou efeito desce e sobe nas UTIs de Ribeirão

Para especialista, se as medidas mais restritivas tivessem durado mais tempo, o alívio nas UTIs também duraria mais

| ACidadeON/Ribeirao


UPA Treze de Maio, que virou o Polo Covid-19 (Foto: Weber Sian / Arquivo ACidade ON)

O lockdown realizado em Ribeirão Preto, entre 17 e 21 de março, provocou a queda acentuada nas internações por covid-19, registrada nas UTIs da cidade entre 18 e 24 de abril. No entanto, como o lockdown foi pequeno, o alívio durou pouco.

Essa é a análise do pesquisador da Fiocruz, Rodrigo Stabeli. Para o especialista, para ter um resultado mais duradouro, é preciso de uma ação bem coordenado e com medidas de maior restrição por um período maior.

Após o dia 24 de abril, as UTIs de Ribeirão Preto voltaram a ter aumento nas internações. No início da tarde desta sexta, 30 de abril, são 287 pacientes nas UTIs. Em comparação, o cenário em 23 de abril era de 256 pacientes.

"Ribeirão Preto fez cinco dias de medidas restritivas e a gente colheu o fruto disse na semana passada. Como foi um período curto, agora ocorre a subida para o platô que sempre esteve", disse Stabeli.

Até o momento, o pico de pacientes nas UTIs com covid-19 foi registrado no dia 18 de abril de 2021, com 291 pacientes.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON