Aguarde...

cotidiano

Coronavírus: Ribeirão Preto como epicentro da cepa de Manaus

Adolfo Lutz mostra que a prevalência da variante P.1 é de 88%na região de Ribeirão; Em Manaus, no auge, a prevalência era de 91%

| ACidadeON/Ribeirao

 
 
 A região de Ribeirão Preto se aproxima de ser o novo epicentro do Brasil na cepa P.1 do coronavírus, conhecida como variantede Manaus. 
 
De acordo com o professor e pesquisador Vitor Valenti, Manaus, no auge da segunda onda do coronavírus, tinha a prevalência de 91% da cepa P.1 entre os novos casos de covid-19. 
 
No último levantamento do Instituto Adolfo Lutz, divulgado no sábado, 1° de maio, a região de Ribeirão Preto atingiu 88.57% de prevalência da P.1. E a região paulista que a cepa de Manaus está mais disseminada. Clique aqui e veja mais sobre o levantamento do Adolfo Lutz.
 
Para Valenti, que organiza o acompanhamento do Adolfo Lutz, vários fatores tornam a situação de Ribeirão Preto ainda mais preocupante. "A variante P.1 tem se mostrado mais contagiosa, a época do ano favorece doenças infecciosas respiratórias e Ribeirão tem um fluxo grande de pessoas, tanto saindo como chegando", listou o pesquisador (veja no vídeo acima a análise completa). 
 
Dependendo da evolução da situação da P.1 na região de Ribeirão Preto, o caso pode, inclusive, de acordo com o pesquisador, virar um problema para o Brasil e para o mundo.
 

Polo Covid-19 de Ribeirão Preto (Foto: Weber Sian / Arquivo ACidade ON)


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON