cotidiano

Especial Coronavirus

Mulher tem alta após parto de emergência por causa da covid-19

Luciana Gonçalves de Andrade Zucolo, de 36 anos, ficou 62 dias internada após complicações da covid-19 ; O pequeno Levi também se recuperou e está em casa

| ACidadeON/Ribeirao -


Após ficar 62 dias internada, por complicações da covid-19, Luciana Gonçalves de Andrade Zucolo, de 36 anos, teve alta nesta sexta-feira (23), de um hospital particular de Ribeirão Preto. Ele estava internada desde o dia 22 de maio. (veja o vídeo acima) 

Mãe do pequeno Levi, Luciana, contraiu o coronavírus no oitavo mês de gestação e como o quadro de saúde se agravou, foi submetida a um parto de emergência.  Depois do nascimento da criança, os médicos encaminharam Luciana direto para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) onde ela ficou intubada por 22 dias.  

O bebê também foi intubado e ficou na  (UTI) por nove dias. Não foi infectado com o coronavírus, mas precisou de tratamentos especiais por ser prematuro e ter tido um parto de risco. Um mês depois foi levado para conhecer a mãe no hospital.   

O marido de Luciana, o empresário Ruither Mateus Zucolo, conta que estava bastante apreensivo, mas que agora é focar na recuperação dela. "Agora é passinho de tartaruga para voltar a vida normal. Após a extubação, Luciana começou o tratamento das escaras na região das nádegas, fez uma cirurgia plástica e, por conta disso, há 7 dias ela permanece deitada e deve ficar mais uns 20 dias", disse. 

Juntos há 16 anos, o casal tem outro filho, o Henrique de 6 anos. O tempo em que Luciana permaneceu internada, ele matou a saudade da mãe por videochamada. Contudo, nesta sexta, a família finalmente está reunida e recebendo o apoio de muita gente. "Graças a Deus está tudo bem agora, ela está em casa, tem o apoio também das irmãs, das amigas e cunhada", disse Ruither.   

Drama familiar

Além de Luciana, a sobrinha dela e mãe foram infectadas pela Covid-19. A matriarca da família ficou sete dias intubada e não resistiu às complicações da doença.   

Patrícia Andrade, irmã de Luciana, relata que foram dias de intensa preocupação enquanto os boletins médicos das familiares não eram divulgados.   

"A Luciana teve os rins paralisados e a cada boletim médico nós sofríamos, porque pela natureza humana ela seria só mais um número. Mas pela misericórdia de Deus ela, reagiu e acordou", afirma.  

Embora triste pelo falecimento da mãe, Patrícia reconhece a vitória ao ter a irmã recuperada e o sobrinho com saúde. 

Luciana Zucolo contraiu o vírus no oitavo mês de gestação - Foto: Divulgação/redes sociais



Mais notícias


Publicidade