Especial Covid-19

Especial Coronavirus

Veja quem não é obrigado a voltar às aulas presenciais

A partir da próxima segunda-feira (18), alunos das redes estadual e privada são obrigados a frequentar as salas de aula

| ACidadeON/Ribeirao -

(Foto: divulgação/Sec. Educação SP)
 
O Governo de São Paulo divulgou na última quarta-feira (13) que as aulas presenciais voltam a ser obrigatórias a partir da próxima segunda-feira (18). Contudo, alguns grupos de estudantes não vão precisar seguir a obrigatoriedade. 

LEIA MAIS - São Paulo determina retorno obrigatório ao ensino presencial
 
Segundo a secretaria estadual da Educação, as exceções para obrigatoriedade são:  

- Gestantes e puérperas.  

- Pessoas com comorbidades com idade a partir de 12 anos e que não tenham completado o ciclo vacinal contra covid-19.  

- Menores de 12 anos pertencentes ao grupo de risco para covid-19, para as quais não há vacina aprovada no País.  

- Condição de saúde de maior fragilidade à covid-19, mesmo com o ciclo de vacinação completo, comprovada com prescrição médica para permanecer com atividades remotas.  

De acordo com o secretário Rossieli Soares, o estado acredita que a obrigatoriedade da volta às aulas é necessária porque as crianças não são consideradas um fator de risco de transmissão.  

"A vacinação não é o único favor para essa tomada de decisão. Aliás, ela é mais para os adolescentes e adultos, do que para as próprias crianças. As crianças nunca foram nesta pandemia fator de transmissão, especialmente as crianças mais jovens", disse.  

O secretario também afirmou que a partir da semana que vem será publicado um boletim informando os casos de confirmações de covid-19 nas escolas, contudo ele não disse qual será a periocidade e o meio em que em que o boletim será publicado.  

Em Ribeirão
 
A obrigatoriedade da volta às aulas será apenas para as redes estadual e particular de ensino. Na rede municipal de Ribeirão Preto a obrigação de retorno ainda não tem data definida.  

Isso porque, existe um acordo firmado com o Sindicato dos Servidores Municipais, em decisão homologada pela Justiça, que determina que seja expedida uma notificação com 15 dias de antecedência para mudança da quantidade de alunos nas escolas.  

Mesmo assim, a secretaria da Educação informou que estuda a adoção da obrigatoriedade a partir de 3 de novembro - clique aqui e leia mais. Atualmente, a rede municipal de Ribeirão Preto pode receber até 50% dos alunos nas salas de aula. 
 
Fonte: Governo SP



Mais notícias


Publicidade