Aguarde...

cotidiano

Professores reclamam de escolha de aulas na rede estadual

De acordo com o sindicato dos professores de São Paulo, o problema tem se arrastado ao longo da semana

| ACidadeON/Ribeirao

Aulas na rede estadual começam no dia 3 de fevereiro (Foto: F.L. Piton/Arquivo A Cidade)
 
Professores com contrato de temporário da rede estadual de ensino relataram problemas para conseguirem atribuir aulas para o ano letivo, em Ribeirão Preto. A categoria reclama da demora no atendimento e erros de pontuação na classificação para conseguirem participar da escolha das turmas.  

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS DE RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO
 
Segundo o Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), os problemas começaram a aparecer na última terça-feira (21), quando teve início a definição dos locais onde os profissionais darão aulas no ano letivo, que começa no dia 3 de fevereiro.  

"A secretaria da Educação faz uma atribuição, mas não se organiza. Os professores ficam na escola, desde as oito horas da manhã. E ficam até 22h. O professor vem, não sabe se ele vai trabalhar. Ele fica aqui esperando", comenta Roberto Toffoli, um dos membros do sindicato em Ribeirão Preto.  

De acordo com ele, um dos motivos da demora, além de falhas no sistema de atribuição, está na contagem de pontos e na classificação para a atribuição das aulas. Isso, de acordo com ele, obriga que a contagem dos pontos seja feita manualmente.  

"Soltaram oito ou nove classificações e aqui estão tentando corrigir pessoalmente. Chamando professor, por professor", comenta o sindicalista.  

O que diz a secretaria?
 
A secretaria estadual da Educação informou nesta sexta-feira que não houve alteração nos procedimentos e regras para atribuição dos professores temporários em 2020, em relação ao sistema que era utilizado nos anos anteriores.  

Contudo, a pasta informa que, em razão da grande quantidade de demanda dos profissionais, os prazos para atribuição tiveram de ser prorrogados para a próxima segunda-feira (27). Além disso, a secretaria informa que os professores temporários poderão solicitar recursos quanto às notas de sua classificação, mas salienta que serão analisados individualmente.  

A atribuição de aulas dos professores concursados já foi realizada em toda a rede estadual.


Mais do ACidade ON