Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Escolas de Ribeirão são alertadas sobre o "Desafio da Rasteira"

Secretaria da Educação emitiu um comunicado e ressaltou o perigo que a "brincadeira" viral pode causar; uma menina morreu no RN

| ACidadeON/Ribeirao

Secretaria da Educação reprovou o comportamento e tem acompanhado os casos (Foto: redes sociais)
NOTÍCIA ATUALIZADA ÀS 16H40 DESTA QUARTA-FEIRA (12)  


Um comunicado foi emitido oficialmente pela Secretaria da Educação de Ribeirão Preto, na tarde desta quarta-feira (12), alertando os diretores das 108 escolas municipais sobre os riscos do "Desafio da Rasteira". 


A "brincadeira", que normalmente é executada por três participantes, ganhou espaço na internet e tem feito vítimas por conta das graves consequências que a ação pode causar.  

No vídeo abaixo, captado pelo ACidade ON nas redes sociais, é possível ver que jovens e adultos pulam enfileiradamente até conseguirem passar uma "rasteira" no integrante do meio. Alguns aparecem usando uniformes escolares e ligam o alerta para o perigo nos colégios.  

As imagens mostram, ainda, que o tombo ocorre de costas na maioria das vezes e com forte impacto - a prática é a mesma que ocasionou a morte de uma menina de 16 anos na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte. 

Depois de participar do desafio e bater com a cabeça no chão, ela sofreu traumatismo craniano e não resistiu aos ferimentos. 
 


Em nota, a Educação afirmou que já tem conhecimento do desafio, mas, até o momento, "nenhum caso de risco foi notificado".  

"A pedido da pasta, a Supervisão de Ensino comunicou os diretores das 108 escolas municipais para que se atentem aos jogos virais que podem colocar em risco a vida dos alunos", escreveu, via assessoria de imprensa.  

Já a Secretaria Estadual da Educação disse que questões de convivência escolar já são trabalhadas dentro da rede por meio do programa Conviva SP.  

"A pasta acompanha e reforça as orientações junto às diretorias regionais de ensino quanto a importância de trabalhos de conscientização através de ações pedagógicas que trabalham a resolução de conflitos, o incentivo à cultura de paz e o respeito ao próximo". 

Morte após o desafio  

Emanuela Medeiros, de 16 anos, morreu depois de realizar o desafio em uma escola municipal de Mossoró-RN e bater com a cabeça no chão.  

O laudo emitido pelo Hospital Regional Tarcísio, ao qual ela foi levada com urgência, apontou que a menina sofreu traumatismo craniano na queda.  

A hashtag que leva o nome da "brincadeira" já acumula mais de mil vídeos postados na rede social Instagram.



Mais do ACidade ON