Publicidade

cotidiano

Prefeitura anuncia retorno das aulas presenciais em Ribeirão

Escolas da rede municipal de ensino, voltam a receber os alunos a partir do dia 20 de setembro; As aulas presenciais estavam suspensas desde o ano passado

| ACidadeON/Ribeirao -

 

Ribeirão Preto: Aulas presenciais na rede municipal voltam no dia 20 de setembro (Foto: Denny Cesare/Codigo 19)

A Prefeitura de Ribeirão Preto anunciou, nesta sexta-feira (10), durante coletiva no Palácio Rio Branco, o retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino a partir do dia 20 de setembro. 

Segundo o secretario municipal de Educação, Felipe Elias Miguel, todas as exigências impostas na ação judicial foram cumpridas pela administração. "Foram feitas as vistorias nas unidades escolares de ensino fundamental e infantil e emitidos laudos por três infectologistas. Há também um relatório individualizado de todas as escolas municipais", disse. 

A rede conta com 47 mil alunos matriculados, entre ensino infantil, fundamental, especial e educação de jovens e adultos. O retorno é facultativo, ou seja, a família pode manter o adolescente ou a criança no ensino remoto. 

Como será a volta?

Para a retomada, o ambiente escolar terá adaptações - os alunos serão divididos em dois grupos A e B, atendimento presencial com até 50% da capacidade. Já na educação infantil retornará atendendo período parcial com 50% dos alunos. 

No ensino fundamental, as turmas vão se revezando nos dias da semana. No ensino infantil, metade vai pela manhã e metade à tarde.

Em relação ao transporte escola, haverá a limitação de 50% de ocupação do veículo. 

Carga horária 

Felipe também disse que a partir de 2022, a carga horária das escolas municipais de Ribeirão Preto, será ampliada em razão do déficit educacional causado pela pandemia.  

A Educação implantará a 6ª aula do primeiro ao nono ano com 200 dias letivos ao longo do ano, com foco especialmente em português, matemática e línguas. "Os alunos que têm 25 aulas por semana, terão 20% a mais de aulas" informa a pasta. 

Há também a previsão de contratação de 252 professores até o fim do ano, que deverão substituir as gestantes - em cumprimento a uma legislação federal e outros profissionais que estarão impossibilitados de ministrar aulas. 


Evasão escola 

A Prefeitura afirmou que atualmente 10% dos alunos matriculados na rede -  o que corresponde a 4 mil e 700 alunos, aproximadamente - não vêm entregando as tarefas e cumprindo o cronograma escolar do ensino à distância.  

A partir deste mês, haverá uma esforço de busca ativa das equipes escolares, para entender seu contexto do afastamento e trazer esses alunos de volta. 

"Estão afastados das aulas presenciais há 1 ano e meio e isso causou estrago grande na sua capacidade de acompanhamento da grade curricular. Na minha opinião, nada supera a presença física do educador", conclui o prefeito Duarte Nogueira.  



Mais notícias


Publicidade