Publicidade

cotidiano

Ribeirão: Evento debate desafios para escolas estaduais em 2022

Secretario Estadual da Educação, Rossieli Soares, participa de encontro nesta segunda-feira (13) com dirigentes de ensino da região de Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao -

 

Educação: Evento debate desafios para escolas estaduais em 2022 - Foto: Naiana Kennedy/CBN Ribeirão

O Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares, participa nesta segunda-feira (13), de um encontro com dirigentes de ensino da região de Ribeirão Preto. Durante o evento, ele falou sobre o ano letivo de 2022 e admite que o deficit educacional é um dos grandes desafios a serem enfrentados pós pandemia. 

Segundo ele, por conta do atraso no ensino, a Secretaria precisou refazer todos os materiais didáticos. "Nós tivemos que reescrever 47 mil páginas para [o ensino] ficar mais adequado (...) A gente sabe que tem alguns alunos que não conseguiram fazer uma boa transição e a gente vai levar anos para fazer essa recuperação", disse.  

Para amenizar os prejuízos, a pasta disse que vai contratar professores alfabetizadores. "Pela primeira vez na história, o estado de São Paulo vai contratar professor alfabetizador para o sexto e sétimo ano, e isso nunca aconteceu na educação brasileira e especialmente aqui em São Paulo", complementa.  

Além disso, Rossieli comenta que haverá um foco na formação dos professores que também estão passando por um dos momentos mais difíceis da história da educação, pois dentro das salas de aulas têm alunos com níveis diferentes; isso já existia, mas agora está em um nível muito maior. 

Recuperação 

As aulas na rede estadual seguem até o dia 23 de dezembro no estado de São Paulo. Já a recuperação vai do primeiro dia útil. até a terceira semana de janeiro para alunos, que por ventura, não tenham feito e entregues as atividades.  

"Obviamente não vamos deixar ninguém para trás. Nós já tivemos essa experiência no ano passado com 150 mil alunos que participaram da recuperação e vamos dar de novo essa oportunidade e esperamos, que isso seja permanente para nossas escolas" disse.

Ensino integral

Rossieli enfatizou no encontro que o Governo tem investido em escolas de ensino integral por reconhecer que é uma maneira de preparar melhor o aluno. Segundo ele, 1.700 escolas migraram para esse modelo desde 2018 - passando de 364 para 2.035, atualmente.

"São escolas que têm melhores resultados, onde você consegue ter um processo de formação humana mais completo para  nossos estudantes (...) Aumentar o número de escolas é importante, mas a qualidade não pode ser perdida, a medida em que a gente aumenta", conta. (Com CBN)

Educação: Evento debate desafios para escolas estaduais em 2022
Secretário da Educação Rossieli Soares - Foto:  Governo do Estado de São Paulo












































Publicidade