Aguarde...

cotidiano

Bambi: Equipes tentam novos procedimentos para transferência

Caixa de transporte terá outra extremidade aberta para criar um túnel a fim de que a elefanta possa ir até o pátio externo do recinto, no Bosque de Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao

Bambi ainda não permaneceu de forma confortável na caixa de transporte (Foto: Divulgação)
 

As equipe do Bosque Zoológico Fábio Barreto, em Ribeirão Preto, e do Santuário de Elefantes Brasil irão adotar nesta quarta-feira (23) novos procedimentos na tentativa da adaptação da elefanta Bambi a uma caixa de transporte, que a levará até a Chapada dos Guimarães (MT), onde está localizado a organização especializada no acolhimento desses animais.  

A expectativa era de que a viagem tivesse início nesta terça-feira (22), mas precisou ser adiada por conta da resposta do animal. 

LEIA MAIS - Transferência da elefanta Bambi continua nesta quarta (23)

Segundo o diretor do bosque, Alexandre Gouvea, as equipe irão abrir a outra extremidade da caixa para que a elefanta possa ir até o pátio externo do recinto. Já a elefanta Maison, que também vive no local, deverá ser recolhida.  

Além da outra abertura, uma parte do teto da caixa também será removida para que Bambi possa ter mais visibilidade. 

"A primeira abertura está mantida para ela poder entrar. Já a segunda deixaria a caixa como um túnel para ela poder avançar mais. No primeiro momento, por segurança, vamos prender a Maison", explicou Gouvea.    


 

Assustada

O chefe do bosque afirmou que a elefanta Bambi sempre mostrou-se assustada desde que chegou ao bosque, em 2014. O animal tem 58 anos de idade.

No entanto, o processo de adaptação à caixa tem avançado desde a última sexta-feira (18), quando o equipamento foi colocado no recinto. Gouvea, porém, disse que ainda não há uma previsão de quando o transporte terá início. 

"Sempre cuidamos muito bem da Bambi, tanto em saúde como comportamento e integridade física. Não existe maus-tratos. Mas, ela traz um histórico circense, de animal assustado, que não é segredo para ninguém. Estamos tomando todas as precauções para que ela não fique desconfortável na caixa. Não existe a possibilidade de forçar nada", ressaltou.  

Gouvea também afirmou que as equipes estão cientes de que há uma probabilidade de que a elefanta se assuste e não queira  mais sair de uma área de confinamento no recinto.  

"Qualquer manejo que fazíamos, ela se recolhia no cambiamento. Ela tem esse histórico de recolhimento", detalhou. 

VEJA TAMBÉM 

Caixa que irá transportar elefanta Bambi é colocada em recinto 

TJ permite a transferência de elefanta do zoo de Ribeirão


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON