Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Número de homicídios cresce 150% em Ribeirão Preto

Segundo dados da SSP, nos primeiros cinco meses do ano foram registradas 20 mortes dolosas, com intenção, contra 8 casos no mesmo período de 2017

| ACidadeON/Ribeirao

 
O número de homicídios - mortes com intenção de matar - explodiu nos últimos cinco meses em Ribeirão Preto. No período foram registrados 20 casos contra 8 ocorrências no mesmo período do ano passado, um aumento significativo de 150% nesse tipo de delito, segundo dados divulgados pela SSP (Secretaria de Segurança Pública). 

Somente nos dois últimos meses contabilizados pela SSP, abril e maio, foram 13 mortes dolosas, sendo 8 em abril e 5 em maio,  contra um em 2017.  Uma das vítimas foi  Kevin William Fernandes da Silva, de 22 anos, executado com pelo menos 13 tiros.  

A mãe de Kevin, uma confeiteira de 42 anos, reconheceu o corpo do filho no Cemel (Centro de Medicina Legal), para onde ele foi levado como desconhecido, vítima de homicídio descoberto na tarde do dia 13 de maio,um domingo. "Ele não tinha inimizades, foi brutal, prefiro não comentar nada para preservar a memória do meu filho", diz a mãe.    

Segundo informações do boletim de ocorrência, a PM (Polícia Militar) foi acionada para atender uma ocorrência na zona Rural de Ribeirão Preto, próximo ao trevo da rodovia Anhanguera.   

 Quando os policiais chegaram ao local encontraram o corpo do jovem de barriga para cima, com múltiplas lesões na região da cabeça provocadas por disparo de arma de fogo. Segundo informações da PM, o local estava com muito sangue e o pescoço da vítima foi parcialmente cortado.   

O Setor de Homicídios da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) investiga o crime. 

Estupros  

Outro crime que também está em ascensão na cidade é o estupro de vulnerável, que registrou um aumento de 62%. O levantamento da SSP mostra que nos primeiros cinco meses deste ano, 39 ocorrências de violência sexual contra menores de 14 anos ou pessoas que, por doenças ou deficiências mentais, não têm discernimento de opinião, fora registradas em delegacias da cidade, contra 24 notificações do ano passado.  

Os crimes sexuais fizeram mais 25 vítimas no município, somando 64 casos no total, número 25% maior que as 51 denúncias de 2017.  

Furtos de veículos
Comparando os primeiros cinco meses de 2018 à 2017, o furto de veículos também sofreu um aumento de 23%. Porém, pela primeira vez no ano, houve uma queda no número de casos registrados em um mês.  

Os números da Segurança Pública apontam em janeiro foram 107 ocorrências, 148 em fevereiro, 157 em março, 169 em abril e 146 no mês passado, totalizando 727 registros no período. (Com Isabella Grocelli e Júlia Fernandes) 


 

 Outro lado
 
ACidade ON solicitou entrevistas à Delegacia Seccional de Ribeirão Preto e à Polícia Militar para que delegados e oficiais falassem sobre os números da criminalidade, mas até a publicação desta reportagem não houve retorno.

Análise: Homicídios se mantêm na média, diz especialista

"Os homicídios tiveram um aumento significativo nestes primeiros cinco meses, em comparação ao mesmo período do ano passado. No entanto, também é importante ressaltar que 2017 foi um ano atípico, com dados criminais mais baixos. Ao analisar os mesmos crimes em uma série histórica um pouco mais longa, as estatísticas se mantêm na média. Devemos pensar sempre em melhorar e seguir as quedas com ações de prevenção, fortalecendo as investigações e o policiamento ostensivo. Quanto aos estupros, o crescimento dos números tem sido observado em todo o Estado, o que não torna o fato uma característica apenas de Ribeirão Preto. O aumento das notificações também pode ter contribuído, já que trata-se de um caso onde as vítimas tem resistência em denunciar, principalmente vulneráveis. A saída, além do combate imediato e campanhas, é prestar sempre atenção no comportamento dessas crianças e adolescentes. O estupro é um crime que se repete, então, é preciso quebrar esse ciclo".

Ana Carolina Pekny, pesquisadora do Instituto Sou da Paz

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários

Veja também