Aguarde...

cotidiano

Cabeleireiro é preso por embriaguez após batida em rodovia

Bafômetro apontou 0,64 mg de álcool em condutor de carro envolvido em colisão com moto, em Ribeirão Preto; ele chegou a fugir e deixar a filha de 9 anos no local

| ACidadeON/Ribeirao


Motorista foi flagrado pelo bafômetro (Foto de arquivo: Divulgação)
 

O motorista de um carro foi preso acusado de embriaguez ao volante, na noite do último sábado (11), após se envolver em uma batida com uma moto, na rodovia Prefeito Antônio Duarte Nogueira (SP-322, Anel Viário Sul), em Ribeirão Preto.  

O condutor, um cabeleireiro de 36 anos, estava com a filha, 9, em um Ford Ecosport. Na moto seguiam dois ocupantes. 

O automóvel teria parado em cima da motocicleta, segundo o que consta no boletim de  ocorrência (BO).

Ainda de acordo com o BO, o cabeleireiro teria deixado o local da batida sem a filha, mas retornou.

A PMR (Polícia Militar Rodoviária) foi acionada e chegou quando as vítimas da motocicleta estavam sendo socorridas por uma ambulância da concessionária da via.  

Um dos feridos, um homem, 25, foi encaminhado em estado grave ao Hospital das Clínicas - Unidade de Emergência (HC-UE). A outra vítima, uma mulher, 26, foi levada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Treze de Maio.  

A criança também foi encaminhada à UPA com ferimentos na coxa direita.  

Fuga

Ainda segundo o BO, o condutor do Ecosport teria pedido emprestado a motocicleta de um homem que havia parado para prestar socorro, dizendo que iria buscar ajuda, quando deixou o local com o veículo.

Depois de 30 minutos, o cabeleireiro retornou ao Anel Viário Sul e alegou aos policiais que teria ido buscar o documento do automóvel. No entanto, os militares já teriam encontraram a documentação no interior do carro.

Durante a conversa, os policiais notaram que o homem apresentava indícios de embriaguez.  

O condutor concordou em realizar o teste do bafômetro, que apontou 0,64 miligramas de álcool por litro de ar expelido. Em seguida, o homem teria confessado a ingestão de três cervejas.

Também foi constatado que ele estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida há seis meses.  

O motorista foi autuado em flagrante e não teve direito a fiança. Ele seria encaminhado a audiência de custódia.   

O caso foi registrado como lesão corporal culposa, omissão de socorro e embriaguez ao volante, na CPJ (Central de Polícia Judiciária), no Centro da cidade, para investigação da Polícia Civil.

Mais do ACidade ON