Aguarde...

cotidiano

Caso Rian: Justiça remarca Júri de acusado por homicídio

O caso aconteceu há três anos em Jardinópolis e deve ser julgado nesta sexta-feira (25) ; Rian foi espancado com chutes na cabeça e ficou em estado vegetativo até morrer

| ACidadeON/Ribeirao

 

Rian Augusto ficou internado por 10 meses antes de morrer (Foto: Reprodução/redes sociais)

A Justiça realiza na próxima sexta-feira (25) o júri popular de Donizete Alfredo Bosco Campos, acusado de matar o estudante Rian Augusto Rosa, na porta de uma escola em Jardinópolis (SP) em 2018. 

A sessão está marcada para começar às 8h no Fórum da cidade com testemunhas, advogados, representantes do Ministério Público e jurados. A participação do público, no entanto, não tinha sido liberada pela Justiça até esta segunda-feira (21).

Donizete responde por homicídio triplamente qualificado e pode pegar até 30 anos de cadeia.

Outro rapaz que teria participado da ação, Kayê Mendes Pinheiro dos Santos, também será julgado, mas ainda não há data marcada. Ele chegou a ser preso, mas em dezembro de 2019, obteve o direito de responder o crime em liberdade.

O crime

No dia 5 de setembro de 2018, Donizete teria abordado o menor de idade e desferido diversos socos e chutes em sua cabeça, até perder a consciência. A briga, segundo testemunhas, foi motivada por ciúme e vingança, pois a vítima teria saído com o ex-namorado do agressor.

Kayê, segundo o Ministério Público, já teria tido um envolvimento amoroso com Rian e, no momento do crime, estava esperando Donizete dentro de um veículo para ambos fugirem. Ele foi preso em novembro de 2018 enquanto Donizete foi detido em janeiro de 2019. 

A defesa de Dozialega que houve excessos nas acusações do Ministério Público. Já a defesa de Kayê dos Santos nega participação nas agressões e alega que o acusado apenas tinha dado uma carona para Donizete Campos, porque ia pegar um irmão na escola.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON