Publicidade

cotidiano

Caso Wesley: Buscas por adolescente de 14 anos completam um ano

Wesley Filho não é visto desde 28 de agosto de 2020, data em que deixou a casa da família para ir a um varejão, em Franca; Polícia Civil afirma que investigação continua

| ACidadeON/Ribeirao -

Wesley Filho (Foto) morava em Franca e estava desaparecido há quase um ano (Foto: Divulgação)

As buscas por Wesley Pires Alves Filho, adolescente desaparecido em Franca, na região de Ribeirão Preto, completam um ano neste sábado (28).  O garoto, então com 13 anos, deixou a casa da família para ir a um varejão, em 28 de agosto de 2020.

Em meio à angustia pelo desaparecimento do filho, a manicure Camila Pedroso de Oliveira diz que ainda tem de lidar com pistas falsas. O caso é investigado pela Polícia Civil.  
 
VEJA TAMBÉM: Idoso com Alzheimer está desaparecido em Ribeirão Preto

"É angustiante. A gente fica com sensação de impotência mesmo, porque você quer buscar e não tem onde ir, não tem o que fazer. Recebi muitas notícias falsas e fui atrás de todas na esperança de alguma coisa ser verdade. Tinha lugares que eu ia, esperava a câmera [de segurança] o dia inteiro e nem criança tinha passado. Era uma decepção", afirmou Camila, em entrevista ao G1. 
 
Filmagens  
 


Wesley morava com a família em uma casa no Jardim Aeroporto I. No início daquela tarde, câmeras de segurança registraram o momento em que o garoto foi visto no Jardim Flórida (veja acima), bairro vizinho ao da residência onde ele morava. 

Outras câmeras filmaram quando ele atravessou a avenida Emílio Paludetto, no bairro Vila Real, e entrou em uma mata. Na sequência, ele foi filmado ao lado da rodovia Ronan Rocha, empurrando uma bicicleta em direção a Patrocínio Paulista. 

Recentemente, a família chegou a realizar buscas em cidades mineiras como Passos e Fortaleza de Minas. Contudo, não conseguiu colher nenhuma informação sobre o paradeiro do jovem, que completará 15 anos em novembro.  

Apuração

A SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) informou, por meio de nota, que as investigações seguem em andamento. Atualmente, o caso é apurado pela da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Franca.

Mais notícias


Publicidade