Publicidade

cotidiano

Polícia apura sumiço de homens pegos pelo 'tribunal do crime'

Mãe e filha foram achadas nesta terça-feira (14) em uma casa na zona Norte de Ribeirão; Ex-marido, suspeito de abuso sexual e primo, seguem desaparecidos

| ACidadeON/Ribeirao -

 

Mãe e filha desaparecidas eram mantidas em cárcere privado - (Foto: Amanda Rocha)

A Polícia Militar (PM) localizou na tarde desta terça-feira (14) em Ribeirão Preto, mãe e filha que estavam desaparecidas há dois dias da cidade de São Simão. O ex-companheiro dela e um primo dele, ainda não foram encontrados.

Uma denúncia anônima de um "tribunal do crime" levou os policiais até uma casa no bairro Parque dos Pinos, zona Norte de Ribeirão. No local, os agentes encontraram a mulher e filha dela de 16 anos, trancadas em um dos cômodos do imóvel que era vigiado por outras duas mulheres.

Questionada, a mãe da adolescente afirmou que descobriu que o ex-marido abusou sexualmente da filha por dez anos e  procurou as autoridades para buscar punição ao ex-companheiro, mas que decidiu fazer justiça por meios próprios por causa da demora do processo.

Segundo a PM, a mulher disse que marcou de encontrar o ex-marido no domingo em uma praça no bairro Ipiranga, em Ribeirão Preto. O ex-companheiro foi acompanhado de um primo. "Quando eles estavam conversando, alguns indivíduos chegaram e sequestraram eles. Eles foram levados para a Favela do Simioni", disse o capitão Arsêncio Branquinho.

A partir daí, a mulher teria sido separada dos rapazes e levada para outro local para encontrar a filha. As duas estavam na casa no [parque dos Pinos] havia um dia.  Desde o domingo, a mulher não teve mais notícias sobre o ex-marido e o primo dele. O carro dos dois foi encontrado pela PM e sem vestígios de sangue, acrescentou Branquinho.  

Investigação 

A investigação da Polícia Civil (PC) continua para tentar localizar os dois homens e apurar o envolvimento de mais pessoas. 

As duas mulheres de 22 e 48 anos, que mantinham mãe e filha sob cárcere privado foram presas em flagrante e indiciadas por sequestro e cárcere privado e organização criminosa. 

Já a ex-mulher foi ouvida pela polícia civil e poderá responder pelo crime em conluio com os criminosos caso a morte dos dois desaparecidos seja constatada. 

VEJA TAMBÉM - Policiais sofrem queimaduras após viatura ser cercada por fogo


Mais notícias


Publicidade