Publicidade

cotidiano

Ribeirão: Declaração de óbito aponta hemorragia e fratura em bebê

Morte de menina de 3 meses, na última sexta (15), é investigada pela Polícia Civil; criança havia sido deixada com companheiro da mãe em casa

| ACidadeON/Ribeirao -



Declaração de óbito da criança de 3 meses (Imagem: Reprodução)


A declaração de óbito da bebê de 3 meses de idade, cuja morte está sob investigação da Polícia Civil de Ribeirão Preto, aponta hemorragia aguda, fratura e traumas no crânio e torácico. Ainda constam hematomas e politraumatismos como diagnósticos no documento assinado por um médico. 
 
LEIA MAIS: Polícia investiga morte de bebê de três meses em Ribeirão

Segundo boletim de ocorrência (BO), a mãe, de 28 anos, alegou ter encontrado a filha sem os sinais vitais na última sexta-feira (15), ao chegar do trabalho à casa onde mora no Planalto Verde, zona Oeste, por volta das 16h. 

Ainda de acordo com o BO, a criança havia sido deixada com o companheiro da mulher, um jovem de 18 anos, que dormia naquele momento. 

O BO ainda diz que, ao notarem que a bebê não apresentava sinais de vida, o Samu foi acionado e chegou a socorrê-la à UPA Oeste. No entanto, a morte da bebê foi constada.

A mulher também declarou que o companheiro havia alimentado a filha e a colocado para arrotar. Logo em seguida, colocou a criança para dormir na cama do casal, quando ele também acabou pegando no sono.

Embora não seja o pai biológico, o homem assumiu a paternidade da criança. A produção da EPTV tentou contato com ele, mas não conseguiu.

Conselho

O conselheiro tutelar João Belém de Almeida afirmou, em entrevista nesta segunda-feira (18) ao telejornal EPTV 2, que o órgão não havia recebido nenhuma solicitação de atendimento em nome da família. 

"Nós torcemos para que seja uma investigação rápida e que os responsáveis sejam presos o mais rápido possível", declarou.  

O servidor, contudo, não descartou a hipótese de um acidente.

O caso é investigado sob sigilo pela DDM (Delegacia da Defesa da Mulher), como morte suspeita. (Com EPTV)
 

Caso é investigado pela DDM de Ribeirão Preto (Imagem: Reprodução / EPTV)

Mais notícias


Publicidade