Publicidade

cotidiano

Policiais são presos suspeitos de matar comerciante em Serra Azul

Crime foi na manhã desta quarta-feira (24), no Centro da cidade; Vitima estava saindo da academia, quando foi morta por atiradores que estavam em um Volvo Preto

| ACidadeON/Ribeirao -

Vídeo mostra fuga de atirador em carro de cor preta e vidros escuros - Foto: Divulgação

Dois policiais militares foram presos, nesta quarta-feira (24), suspeitos de matar um comerciante na cidade de Serra Azul, a 45 quilômetros de Ribeirão Preto. A vítima André Marcos Assoni, de 29 anos, foi morta a tiros após sair de uma academia no Centro da cidade.  

Uma câmera de segurança mostra os atiradores em um Volvo Preto que foi localizado em Serrana com a ajuda do Helicóptero Águia da Polícia Militar (PM). No veículo foram apreendidas armas, munições e também toucas ninjas. 

Segundo a Polícia Civil, os dois presos Wellington Duane de Moura Guerino e André da Silva foram localizados posteriormente. Eles prestaram depoimento na delegacia de Serra Azul e negaram participação no crime.  

O delegado Alexandre Dahur disse que o caso foi registrado como homicídio qualificado e os dois foram levados para o presídio Romão Gomes em São Paulo, complexo que abriga policiais e ex-policiais acusados de crimes.

Ainda segundo o delegado, a perícia técnica feita no local deve dizer se as balas encontradas no corpo da vítima batem com as armas/munições encontradas no carro.

Depoimentos

A Policia Civil também vai colher depoimentos da família da vítima. A mulher do comerciante disse à reportagem da EPTV, que ele estava sendo alvo de acusações falsas sobre um crime na cidade.

Segundo a mulher, há cerca de três meses, o companheiro registrou um boletim de ocorrência porque passou a ser apontado como um dos autores de um assalto. Ele temia ser morto injustamente. 

"Teve um assalto na cidade e falaram que ele estava envolvido, mas ele sempre falava para mim: "Eu não tenho nada. Eu tenho tanto medo de levar um tiro sem dever nada. Ele até fez um boletim de ocorrência quando descobriu que o pessoal estava falando isso", disse.  

O acidade on não conseguiu contato com a defesa dos policiais militares presos. 

VEJA TAMBÉM - Investigadores são detidos após assassinato em Franca

Homem foi morto quando saia de academia








Mais notícias


Publicidade