Publicidade

cotidiano

Suspeito de participar de roubo à Prosegur em Ribeirão é morto em Goiás

Raimundo Aparecido dos Santos, conhecido como Dica, morreu nesta terça-feira (31) após troca de tiros com policiais militares em Luziânia

| ACidadeON/Ribeirao -

Suspeito de roubo a Prosegur em Ribeirão  Preto é morto em Goiás - Foto: Reprodução/redes sociais

Um dos suspeitos de assaltar a empresa de transporte de valores Prosegur, em julho de 2016, em Ribeirão Preto, morreu nesta terça-feira (31) em Luziânia (GO), na região do Distrito Federal, durante suposto confronto com policiais militares da Rotam (Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas).  

De acordo com informações do G1 Goiás, Raimundo Aparecido dos Santos, conhecido como Dica, dirigia uma GM Montana e fugiu para a zona rural da cidade, quando recebeu ordem de parada. Os PM´s tentaram abordar o veículo, mas o homem teria atirado contra a viatura.   

VEJA TAMBÉM - Idoso morre após ser atingido por descarga elétrica na região

Segundo a PM, houve resistência à ordem de parada e depois um tiroteio, quando o suspeito acabou baleado. Ele foi socorrido pelos policiais, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A PM informou que o suspeito estava com uma carteira de identidade falsa, em nome de outra pessoa, mas com nome parecido com o dele.   

Na ação, os policiais ainda apreenderam armas e dinheiro. A investigação da Polícia ligava Dica a uma quadrilha de roubo a carros-fortes, bancos e empresa de valores. Além da Prosegur em Ribeirão, ele é suspeito de participar de ataques em Guarapuava (PR), Varginha e Uberaba, em Minas Gerais. 

Mega-Assalto em Ribeirão      

O assalto a Prosegur, ocorrido na madrugada do dia 5 de julho de 2016, ficou conhecido como o maior assalto da história de Ribeirão Preto e terminou com duas pessoas mortas, entre elas, um policial militar rodoviário. Na ação, os criminosos roubaram cerca de R$ 51 milhões.

Em veículos blindados, os bandidos foram em comboio em direção à sede da Prosegur, na avenida Saudade, no Campos Elíseos. Um grupo armado com fuzil ocupou as esquinas e atirava para o alto com o objetivo de assustar a população e intimidar policiais.     

Os bandidos também atearam fogo em veículos, explodiram transformadores de postos de energia elétrica e jogaram objetos perfurantes para furar o pneu de veículos que se aproximassem. A ação durou cerca de 40 minutos e danificou 12 estabelecimentos comerciais   

Condenação    

Em outubro de 2018, a Justiça Federal condenou oito homens que participaram de um assalto contra uma empresa de transporte de valores em Ciudad Del Este, no Paraguai, em abril de 2017. Eles também são suspeitos de terem realizado o ataque a Prosegur em Ribeirão Preto em julho de 2016.

Já em novembro de 2018, foram condenados pela 2ª Vara Criminal de Ribeirão, Juliano Moisés Israel Lopes e Angelo Domingos dos Santos (121 anos de reclusão cada um, considerados as lideranças do grupo e ex-funcionários da Protege), Sérgio Daniel (116 anos, apontado como funcionário da Prosegur que repassou as informações internas) e Diego Moura Capistrano (123 anos, acusado de dar o suporte financeiro para o assalto).  

Capistrano chegou a ficar foragido da Justiça, mas acabou preso em novembro de 2020, durante uma abordagem da Polícia Federal Rodoviária, em Igarapé (MG). No veículo dele, os agentes encontraram um fuzil calibre 5.56 milímetros, munição e R$ 14 mil. 

Ao longo das investigações, a Polícia Civil e Ministério Público apontaram que entre 20 e 50 pessoas participaram da ação criminosa em Ribeirão Preto.Dos exatos R$ 51.225.00,00 levados em dinheiro vivo pelos bandidos, apenas R$ 194 mil foram recuperados pela Polícia. 

Mega-Assalto aconteceu em julho de 2016 (Foto: F.L. Piton/Arquivo A Cidade)

Publicidade