Bombeiros fazem buscas por adolescente desaparecido no rio Pardo

Suspeita é que garoto de 13 anos tenha se afogado ao salvar criança; homem, que também ajudava no socorro, morreu no local

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Ricardo Canaveze
Ricardo Canaveze
Bombeiros fazem buscas por adolescente que despareceu no rio Pardo; veja mais fotos na galeria (foto: Ricardo Canaveze / ACidade ON)

 

O Corpo de Bombeiros de Ribeirão Preto faz buscas por um adolescente de 13 anos desaparecido no rio Pardo, em um local conhecido como Pedreira, nas proximidades do Jardim Professor Antônio Palocci, zona Norte da cidade.

João Vitor dos Santos teria pulado na água para salvar uma criança que se afogava, segundo o amigo dele, Esteban Gabriel, 13.

VEJA FOTOS

“Ele foi o primeiro a entrar na água, depois também pulei logo em seguida. Um homem que pescava no local também entrou no rio e, quando ajudava a retirar a criança perto da margem, ele afundou”, disse o adolescente. O corpo da vítima, de 35 anos, foi resgatado pelos Bombeiros neste domingo (12).

Esteban afirmou que João Vitor conseguiu nadar até o meio do rio, onde estava a criança.

“Ele falou que sabia nadar. Após pegar a criança pelo braço, ainda tentei puxar o João Vitor, mas ele foi boiando até a outra margem e não o vi mais”, contou.

“Quero acreditar que ele tenha conseguido sair da água, subido um barranco e entrado na mata. Como ele não conhece esse local, pode estar perdido”, declarou.

Risco

O ponto do rio Pardo conhecido como Pedreira é frequentando por pessoas que costumam nadar naquele local, de acordo com moradores do entorno.

“Vêm muitos jovens aqui que ‘matam’ aula. Eles passam o dia e nadam no rio”, afirmou um morador, que não quis ser identificado.

Esteban disse que ele e João Vitor apenas passavam pela margem do rio, pois iriam buscar um quadro de bicicleta nas proximidades.

João Vitor é filho único e mora com a mãe no Jardim Aeroporto, região Norte da cidade. Vera Lúcia Santos, 40, acompanhava o trabalho do Corpo de Bombeiros nesta manhã.

“Foi um susto quando soube. Ele não sabe nadar. É um menino inteligente, esforçado e tem planos de fazer cursinho”, disse a mãe.

O pai do garoto, João Costa da Silva, 46, veio de Santo Antônio de Posse, na região de Campinas, também para acompanhar as buscas pelo filho.

“Quando me falaram, pensei que era um lago menor, não imaginava que fosse um rio tão grande”, declarou o pai, bastante abalado.

Clique aqui para conferir dicas do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo para evitar ocorrência de afogamento. 


1 Comentário(s)

Comentário

Antônio

Publicado:

Nem tô acreditando me colega.se foi????