cotidiano

Doria diz que todos vão receber dose extra da vacina da covid-19

Governador de São Paulo está em Ribeirão Preto para o início dos testes em humanos da butanvac, primeira vacina 100% brasileira

| ACidadeON/Ribeirao -

Doria está em Ribeirão Preto nesta sexta-feira (Foto: Michelle Souza / CBN Ribeirão)
 
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), confirmou, em coletiva em Ribeirão Preto na manhã desta sexta-feira, 9 de julho, que todos os brasileiros devem receber uma terceira dose (segunda, no caso de quem recebeu o imunizante da Janssen) da vacina contra a covid-19 a partir de janeiro de 2022. 
 
Doria está em Ribeirão Preto para o lançamento dos testes em humanos da vacina butanvac, primeiro imunizante produzido pelo Instituto Butantan com tecnologia 100% no Brasil. Os testes iniciais serão conduzidos pela Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto. 
 
Segundo Doria, toda a população deve ser vacinada novamente, por faixa etária, semelhante ao que está ocorrendo ao longo de 2021. Essa 'dose extra' tem o objetivo de aumentar a imunidade diante do surgimento de várias variantes do novo coronavírus. 
 
"A partir de janeiro do ano que vem todos os brasileiros precisaram se vacinar novamente. Pela ordem, os que foram vacinados em janeiro (de 2021) serão vacinados em janeiro (de 2022). Sequencialmente", valou Doria, na coletiva desta sexta.
 
Participam da solenidade em Ribeirão Preto, além de Doria, o presidente do Butantan, Dimas Covas, o secretário estadual da Saúde, Jean Gorenstein, secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e o prefeito Duarte Nogueira (PSDB).
 

 
Nova vacina 
  
Os primeiros testes da butanvac devem contar, na fase inicial, com 418 voluntários. Nesta sexta-feira, 9 de julho, foi realizada em Ribeirão preto a triagem dos seis primeiros voluntários. A aplicação do imunizante para os testes deve começar na próxima semana. 
 
"Um dia histórico para a ciência brasileira hoje. Começam oficialmente, no Hemocentro de Ribeirão Preto, os testes em humanos com a butanvac, a vacina do Butantan contra covid-19 que não depende de insumos de outros países. O Brasil precisa de mais vacinas para vencer a pandemia", informou o Instituto Butantan em suas redes sociais.



Mais notícias


Publicidade