cotidiano

Ribeirão e região têm 114 mil pessoas com a 2ª dose atrasada

Saúde de Ribeirão Preto diz que quem está com o prazo da vacina vencido, pode procurar as unidades de saúde sem agendamento

| ACidadeON/Ribeirao -

(Foto: Guilherme Sircili/CCS Ribeirão Preto)
 
O DRS (Departamento Regional de Saúde) XIII, onde está localizado Ribeirão Preto, conta com 114 mil pessoas com a segunda dose da vacina contra covid-19 em atraso, de acordo com a secretaria estadual da Saúde. 

Segundo a pasta, dos 114 mil faltosos, 28,2 mil pessoas precisam fazer o complemento da imunização com a CoronaVac, 33 mil pessoas com a segunda dose da vacina da AstraZeneca e 52,7 mil pessoas com o imunizante da Pfizer.  

Na última segunda-feira (22), a secretaria da Saúde fez um alerta aos moradores que ainda não compareceram aos postos para tomar a segunda dose das vacinas contra covid-19.  

"É fundamental que todos possam retornar aos postos para tomar a segunda dose. A proteção só acontece após completar o esquema vacinal", afirma a Coordenadora do Programa Estadual de Imunização (PEI), Regiane de Paula.  

São necessárias duas doses tanto da vacina do CoronaVac (intervalo de 28 dias) quanto da AstraZeneca (8 semanas) e da Pfizer (21 dias).  

O que fazer?
 
Em Ribeirão Preto, a população que está com o prazo vencido para aplicação da segunda dose pode procurar as unidades de saúde da cidade para o complemento da imunização, sem a necessidade de agendamento.  

É válido lembrar, que a segunda dose só será aplicada em quem não fez agendamento se houver imunizantes disponíveis na unidade.  

3ª dose 
 
Além disso, toda a população adulta pode se vacinar com a dose adicional de covid-19. A nova orientação do Plano Estadual de Imunização (PEI) segue a diretriz do Programa Nacional de Imunização (PNI) e vale para todas as pessoas que tomaram as duas doses há pelo menos cinco meses, ou seja, quem completou seu ciclo vacinação até o mês de junho.  

Quem tomou a dose única da vacina da Janssen deverá tomar uma segunda dose após oito semanas e, após cinco meses de completar o ciclo vacinal, Contudo, o Estado de São Paulo não conta com estoque deste imunizante e aguarda o envio de doses do Ministério da Saúde para definir a adesão às novas diretrizes com relação a esta vacina. 
 
Cartão de vacinação da covid-19 (Foto: Governo de SP)


Mais notícias


Publicidade