cotidiano

Covid: São Paulo reduz em um mês prazo para a dose de reforço

Governador João Doria (PSDB) usou as redes sociais para anunciar a decisão que serve para imunizados com a CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer

| ACidadeON/Ribeirao -

Intervalo entre as doses diminuiu um mês (Foto: Divulgação)
O Governo de São Paulo decidiu, nesta quarta-feira (2), antecipar em um mês a dose de reforço da vacina contra a covid-19. A partir de agora, o intervalo passa a ser de quatro meses. A medida vale para vacinados com a AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer. 
 
A medida é para prevenir uma possível terceira onda de covid-19, já que a variante Ômicron já provocou casos da doença na capital paulista. "Decidimos reduzir de 5 para 4 meses o intervalo da dose adicional de vacina. São paulo é porta de entrada do Brasil e o país infelizmente não exige esquema vacinal completo dos viajantes", escreveu Doria no Twitter. 
 
Ribeirão Preto, atualmente, está agendando a dose de reforço para pessoas que tomaram a segunda dose antes do dia 3 de julho (saiba mais aqui). Com a medida do Governo de São Paulo, no próximo agendamento, que tomou a segunda dose antes de 2 de agosto já poderá agendar a terceira dose. 
 
Nesta quinta-feira (2), a Prefeitura de Ribeirão Preto também iniciou o agendamento da dose de reforço para quem foi imunizado com a vacina da Janssen (clique aqui e saiba mais). 
 
Dose de reforço é antecipada em São Paulo (Foto: Montagem / ACidade ON)

Mais notícias


Publicidade