cotidiano

São Paulo prorroga vacinação contra a gripe e o sarampo

Campanha de vacinação terminaria nesta sexta-feira (3), mas estado afirma que há baixa procuração pela imunização

| ACidadeON/Ribeirao -

(Foto: Denny Cesare/Código 19)
 
A secretaria estadual da Saúde de São Paulo prorrogou as campanhas de vacinação contra gripe e o sarampo - que terminariam nesta sexta-feira (3) - até o dia 24 de junho. Segundo a pasta, apenas 34,8% do público-alvo foi imunizado contra a gripe e 31% contra o sarampo. 

Podem se vacinar contra o vírus da Influenza, causador da gripe:  

- pessoas acima de 60 anos;  

- profissionais da Saúde;  

- gestantes e puérperas;  

- crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade;  

- professores;  

- indígenas;  

- pessoas com deficiência e comorbidades;  

- forças de segurança e salvamento, forças armadas e funcionários do sistema prisional;  

- caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbanos e de longo curso;  

- trabalhadores portuários;  

- população privada de liberdade;  

- e adolescentes e jovens sob medida socioeducativa.  

Cobertura vacinal
 
Cerca de 6,1 milhões de pessoas já foram imunizadas no Estado com a campanha de vacinação contra a gripe, que começou em março. Isso representa 34,8% do público-alvo de 17,9 milhões de moradores do Estado.  

No momento, a cobertura vacinal entre os idosos atinge 54%, com 3,9 milhões de doses aplicadas naqueles que tem mais de 60 anos. Entre as crianças, essa taxa é de 30%. Gestantes e puérperas atingem 22% e 20,9%, respectivamente. A meta é vacinar 90% dos grupos prioritários.  

Sarampo
 
O sarampo é uma doença de fácil transmissão, uma pessoa infectada pode transmitir para até 18 pessoas sem proteção contra a doença.  

A forma mais eficaz de proteção contra a doença é a vacinação. A campanha é voltada aos profissionais da saúde e crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Entre as crianças, a cobertura vacinal contra a doença atingiu apenas 31,3%, a meta é vacinar 95% desta faixa etária (público-alvo de 2,6 milhões).  

As vacinas contra o sarampo e o vírus Influenza podem ser tomadas simultaneamente, exceto para as pessoas que foram diagnósticas com covid-19.  

Neste caso, a recomendação é que as pessoas sejam vacinadas imediatamente após o término do período do isolamento. Além disso, para as crianças entre 5 a 11 anos é necessário um intervalo de 15 dias entre as vacinas destinadas à campanha e contra o coronavírus.


Publicidade