Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Seu Dorivaldo é a alegria de quem passa pelo Centro de Ribeirão

Todos os dias ele sai de Altinópolis para dançar no Calçadão; Além de levar sorrisos, ele afirma que chega a ganhar até R$ 100 por dia

| ACidadeON/Ribeirao

Seu Dorivaldo dança quase todos os dias no Calçadão de Ribeirão (Foto: Vinicius Alves / CBN Ribeirão)
Se você já andou pelo Calçadão de Ribeirão Preto com certeza já encontrou alguns desses personagens: o saxofonista, os vendedores de bilhetes de loteria, vendedoras de chip para celulares, o contador de histórias e os dançarinos. Correto?

Pois bem! Hoje, você vai conhecer melhor o senhor Dorivaldo Martins, de 75 anos.

Ele sai todos os dias, de ônibus, de Altinópolis, onde nasceu e mora. Chega no Terminal Rodoviário de Ribeirão Preto, na avenida Jerônimo Gonçalves, e sobe a pé para o Calçadão.

Quando as lojas começam a abrir, Dorivaldo começa a festa - é só ligar a caixa de som e pronto!

Conforme o sertanejo vai tocando na caixa, ele vai pulando para um lado, para o outro, vai para frente, volta, dá um rodopio... cansa só de assistir! Mas seu Dorivaldo tem a vitalidade de um jovem de 18 anos. 
 


A rotina é assim desde o ano passado: a dança começa às 9h e vai até 11h30. Pausa para o almoço. Às 13h, o bailão do Dorivaldo recomeça e vai até as 16h. Ponto final. Hora de recolher a caixa de som, descer a pé para a rodoviária e voltar para Altinópolis.

Ele carrega também uma maleta com pertences pessoais e um pote, onde as pessoas deixam gorjetas pela apresentação. 

Por dia, o dançarino já chegou a ganhar R$ 100. Dorivaldo diz juntar esse dinheiro com a pensão que recebe da Prefeitura de Altinópolis onde ele trabalhou quase a vida inteira logo depois de sair das lavouras de café. "Vou para Olímpia, Praia Grande, Goiás....", disse ele.

Ele não é casado. Aliás, nunca casou. Não teve netos e nem filho. Mora sozinho. De familiares, tem apenas os irmãos, que também moram em Altinópolis.

Começou a dançar em 2008, em um bar da cidade. O pessoal gostou e incentivou que ele continuasse.

Como já conhecia Ribeirão Preto por conta de passeios, decidiu arriscar e começar a animar o vai e vem das pessoas no maior centro de comércio de rua da cidade.

Não deu outra! Foi sucesso na certa.

Quem passa por ele, para. Uns deixam o dinheiro. Outros riem. Quase todos pegam o celular para tirar fotos e filmar.

Foi o que fez o pedreiro Onício Barbosa.

"Chamou muito a atenção. Passei aqui para ir no banco, mas acabei voltando para ficar olhando ele. Achei muito importante. Pela idade dele é uma coisa muito rara e temos que valorizar. Filmei para mostrar para a minha família, colocar no Facebook. Vai fazer sucesso"

E se engana quem pensa que o Seo Dorivaldo não tem nenhum problema de saúde. Pelo contrário, ele faz disso a inspiração para dançar cada vez mais.


"Tenho marca passo, labirintite, pressão alta, problema no coração, úlcera, problema de coluna e no rim. Se ficar bem pensando nessas coisas...como faz? É uma terapia que eu faço. Estou em contato com o povo, fazendo ginástica e ainda dá para ganhar dinheiro", relatou o dançarino.

Você pode ajudar o jornalismo sério

A missão do ACidade ON é fazer um jornalismo de qualidade e credibilidade. Levar informação confiável e relevante, ajudar a esclarecer e entender os fatos, sempre na busca de transformação. E o seu apoio é fundamental. Ajude-nos nessa missão para construir uma sociedade mais crítica e bem informada.

Apoie o bom jornalismo.

Já é assinante? Faça seu login.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso. Para mais informações, consulte nosso TERMO DE USO"

Facebook

Mais do ACidade ON