Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

docon

Liderança disruptiva: O quê é isso?

O aumento da concorrência global obriga que as empresas se reinventem para poder ter competitividade

| ACidadeON/Ribeirao

José Eduardo Fernandes é mestre em Educação da FAAP Ribeirão Preto (Foto: Divulgação)
Em algum momento já mencionei que, cada vez mais, as empresas terão que produzir mais, com menos recursos financeiros, materiais e humanos.

Apesar de parecer frio o comentário, ele é uma realidade do mercado organizacional. O aumento da concorrência global obriga que as empresas se reinventem para poder ter competitividade e se manterem perenes e competitivas.

E é nessa hora que voltamos nosso olhar para as pessoas. Se nossa empresa precisa de competitividade, ela se dá através das pessoas. Qualidade? Através das pessoas. Inovação? Adivinha: pessoas. Ou seja, o que é mais importante na sua empresa são as pessoas.

Para capitanear todo esse processo, voltamos a falar da liderança. Mas não da liderança tradicional à qual estamos acostumados. Me refiro a um tipo de liderança que deve ser, cada vez mais, presente nas organizações contemporâneas. Trata-se da Liderança Disruptiva.

Mas, afinal, o que é ser disruptivo: (substantivo feminino) interrupção do curso normal de um processo. Termo utilizado quando algo não pode continuar na maneira normal.

Um exemplo notório de disrupção são os avanços tecnológicos, que determinam o desaparecimento de produtos ou de serviços, por conta da mudança da mentalidade das pessoas ao longo do tempo. Na liderança, o conceito segue o mesmo preceito, onde é necessária a mudança de uma mentalidade de liderança tradicional para a liderança disruptiva.

Líderes disruptivos também podem ser chamados de líderes conscientes, educadores e servidores, que fazem uma gestão com base no exemplo e no respeito. É alguém que está constantemente à procura de melhores soluções, formas e processos que impactam o negócio em geral, sem ter medo de "sacudir" o status quo. É uma liderança compartilhada.

Mas não se trata de mudar por mudar. Afinal, no discurso é fácil, e muitos líderes não conseguem avançar a partir daí. É preciso integrar a mudança ao modus operandi da empresa.

Entre algumas características dos líderes disruptivos destacam-se: são visionários, otimistas, têm segurança e autoridade, sabem ouvir, constroem junto com os liderados, amam suas equipes, são sinceros, empáticos e gostam de dar feedback constante. 


Os 5 principais hábitos:

VERDADE: a verdade às vezes dói, mas é este choque que ela provoca que faz com que as pessoas tomem decisões que talvez não tenham percebido antes.

CONTINUAR LÍDER MESMO NA MUDANÇA: muitos se sentem desconfortáveis com as mudanças. Já diz o ditado: "MAR CALMO NÃO FORMA BOM MARINHEIRO".

DECISÃO: característica fundamental em um líder disruptivo. É preciso contar para suas equipes exatamente o que querem, quando e por quê.

QUEBRAR REGRAS E ESCREVER NOVAS: a palavra "normal" não existe. Se ficou normal, já está obsoleto.

SE ENCONTRAM NA INCERTEZA: nunca sabem se algo vai funcionar até tentarem. Modificam seus pressupostos e adaptam seus planos.

E você? Está preparado?
 

*José Eduardo Fernandes é mestre em Educação, professor da FAAP Ribeirão Preto e gestor de Recursos Humanos


Mais do ACidade ON