Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

docon

As cinco maneiras de ser rico

Vivemos em um novo tempo, onde as decisões financeiras que tomamos hoje impactam profundamente nosso bem estar no dia de amanhã

| ACidadeON/Ribeirao

Eliseu Hernandez D'Oliveira, assessor de investimento da Blue Trade (Foto: Weber Sian / ACidade ON

Há 5 maneiras de ser rico. A primeira é nascer em uma família abastada, a segunda casar-se com alguém rico, a terceira ter um talento especial que seja reconhecido, a quarta é ganhar na loteria e por último, a quinta maneira é trabalhar, economizar e investir com sabedoria. Esta última é a que sofreu maior impacto com as mudanças da realidade econômica do país e do mundo. 

Nascer rico é sorte (ou azar, a depender do ponto de vista). Alguns dirão que é  determinismo, outros que é benção de Deus e outros que é merecimento de vidas passadas. Independentemente dessas crenças o fato é que não temos controle algum sobre essa questão. É extrínseco ao nosso ser. Não depende do nosso esforço, conhecimento ou vontade. Simplesmente nasce-se rico ou não. 

Aqueles que não foram premiados pelo nascimento em berço de ouro, tem a oportunidade de casar-se com alguém rico. Não que seja um bom critério na hora de escolher uma parceira (ou parceiro) para vida, afinal serão anos e anos ao lado de alguém apenas por causa do tamanho da sua carteira. Talvez não valha a pena, mas que essa oportunidade existe, ela existe. E geralmente as pessoas que querem casar com alguém realmente rico, o desejam sem ter que fazer um esforço real para alcançar.  

 
LEIA MAIS 
A importância do conhecimento financeiro na hora de investir



Da mesma forma, ter um talento especial que as pessoas valorizem, como ser um grande esportista, artista ou ter "faro" para bons negócios pode trazer grandes riquezas. Porém, as chances são pequenas mesmo com esse talento. Um a cada sete boleiros torna-se profissional. Desses, 82% ganham menos de 1 mil reais. Chegar a ser um Messi é altamente improvável. Igualmente difícil é ter um negócio bem sucedido. 80% das empresas
não sobrevivem ao primeiro ano. 

Um cenário mais difícil ainda de se concretizar é ganhar na Mega-Sena. A probabilidade de ganhar sozinho em algum sorteio é de 1 em 50 milhões. Para ter noção de comparação, a chance de ser atingido por um raio é de 1 em 1,5 milhão. É mais provável que o raio caia na cabeça do que ganhar na mega. Porém, como alguém tem que ser sorteado, final de ano as pessoas se juntam para fazer bolões da mega da virada e tentar melhorar as chances de começar o ano milionárias. 

A última maneira, apesar de óbvia, não é nada simples. Outrora trabalhar e pagar impostos era suficiente para garantir um futuro satisfatório. Hoje, a previdência pública está falida, não só no Brasil com também em vários outros países. Os juros reais (descontado a inflação) que eram 23% ao ano em 1994, devem chegar a menos 1% até o final de 2019. O famoso 1% ao mês em investimentos com segurança não existe mais. Vivemos em um
novo tempo, onde as decisões financeiras que tomamos hoje impactam profundamente nosso bem estar no dia de amanhã. Temos que nos adaptar ao novo cenário.

Em suma, se você, como eu, não nasceu rico, não casou com alguém rico, não tem um talento especial que rende fortunas e não ganhou na Mega-Sena ainda, então nos resta trabalhar, economizar dinheiro todos os meses e investir corretamente, considerando o novo cenário econômico financeiro que se apresenta. 
 
 
*Eliseu Hernandez D'Oliveira é assessor de investimento da Blue Trade, formado em economia pelo Instituto Insper e mestre em economia pela Universidade de Brasília

Mais do ACidade ON