Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

docon

Hortas urbanas: o prazer de cultivar o próprio alimento

Qualidade alimentar e a necessidade de conexão com a natureza tem estimulado cada vez mais gente a cultivar uma horta em casa. Veja como começar a sua!

| ACidadeON/Ribeirao

 
A qualidade da nossa alimentação é um assunto que vem ganhando cada vez mais atenção no mundo todo e levantou uma forte tendência: a de plantar em casa o próprio alimento. E muita gente tem apostado nessa ideia, até mesmo quem não tem grandes espaços disponíveis.

As hortas domésticas são uma ótima opção não somente para prover ervas, legumes e verduras mais saudáveis, mas também são um excelente hobby para quem procura uma maior conexão com a natureza e com as pessoas.

É o que diz o biólogo e professor Edmur Manfrin, apaixonado pela terra e dono de uma horta no quintal de casa há 10 anos. "Como dá muita comida aqui, distribuo para os vizinhos, eles vêm buscar, eu levo. Tenho uma vizinha que estava para ter bebê e eu disse quando você começar a dar papinha, me avisa que te levo legumes sem agrotóxico", diz. Para ele, a horta é uma ferramenta para a melhoria do ser humano em todos os sentidos. 
 

Edmur cuida de horta no quintal (Foto: Weber Sian / ACidade ON)

No quintal de casa, ele produz berinjela, cenoura, alho poró, couve, alface, uvas e muitas ervas, além das 30 galinhas que garantem ovos orgânicos todos os dias. Já chegou a colher mais de 500 pés de alface e fez 30 kg de goiabada com frutos de um só pé.

Para o professor, todo mundo pode ter uma horta em casa e a produção depende do espaço disponível. "Para começar, sugiro as ervas, que podem ser plantadas em vasos e se dão bem à meia sombra".

Porém, ele dá um alerta para quem quer começar e está na fase da empolgação. O professor diz que é um trabalho que demanda dedicação que, muitas vezes, não será dispensada. "Cuidado com esse pessoal do Youtube, do Instagram que planta em garrafa, ensina a fazer jardim vertical. Sempre pense como você poderá cuidar da sua horta, se terá tempo e amor suficiente. Muita coisa é feita só pela estética, mas não funciona porque as pessoas esquecem da manutenção", explica.

A paixão pela terra é tão grande que Edmur ministra um curso de hortas e jardins para detentos, na prisão de Ribeirão Preto. "De 67 presos, 22 querem seguir a profissão de jardineiro, isso prova que o amor pela terra pode transformar pessoas". 


UM VAREJÃO EM CASA

Para o comerciante José Garcia Cáceres, o ato de plantar o próprio alimento em casa é uma reconexão com a nossa própria natureza. Nascido em sítio, nunca deixou de cultivar durante a vida na cidade e sempre teve horta em pequenos espaços. Ele conta que teve uma horta hidropônica na porta da cozinha por 16 anos e que sempre priorizou uma alimentação saudável para a família.  

O comerciante José Garcia Cáceres já teve uma horta hidropônica na porta da cozinha por 16 anos. Hoje aposta em um espaço maior para o cultivo caseiro | Foto: arquivo pessoal
Atualmente, José tem praticamente um varejão em casa. Cultiva mandioca, quiabo, abóbora, pimenta, tomate, jiló, manjericão, salsa, cebolinha, romãzeiras, jabuticabeiras, pitangueiras, mamoeiros, bananeiras, mangueiras, amoreiras, limoeiros, laranjeira, goiabeira, pés de cajamanga, acerola, jambolão e parreira de uvas. Tem também um galinheiro para ter sempre ovos orgânicos.

Para ele, a primeira coisa para se ter uma horta em casa é gostar da terra e da rotina de cultivo. "Tem que ter sensibilidade porque é prazeroso, porém trabalhoso e requer cuidados diariamente. As plantas "falam" e às vezes nos chateiam com insistência, quando sentem sede ou quando sofrem ataques de alguma praga".

Como a produção é grande, José faz o mesmo que o professor Edmur. Aquilo que não é consumido em casa, vai para a casa dos filhos e amigos. "Sempre sou surpreendido com a colheita. Pra mim é gratificante, uma alegria constante", conta. 


DE HOBBY A NEGÓCIO

A agricultora Luciana Cristina Alves viu o hobby do cultivo em casa se transformar em negócio: o sítio Ridelutha, em Santa Rosa de Viterbo, que fornece, além de orgânicos, mudas para plantio em casa. Para ela, o interesse pelas hortas em casa tem crescido, assim como a preocupação com a qualidade da alimentação.

"Nesses dois últimos anos teve uma adesão significante no plantio urbano, as pessoas têm um interesse maior de colher seu próprio alimento. Mesmo com quintal cimentado e nos apartamentos, tudo pode ser plantado em vasos, jardineiras e potinhos. Basta querer!"

Segundo Luciana, mesmo com tantos anos de prática, ela e o marido ainda vibram na hora de colher o que eles plantaram. 
 

Mais do ACidade ON