Preços elevados levam consumidor a fazer ovos de Páscoa caseiros

Em alguns casos, a economia obtida na produção caseira do símbolo da Páscoa chega a 80%

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Gabriela Virdes

Produção caseira: A dona de casa Luciane Alves, 33, buscou a produção própria para fugir dos altos preços dos ovos de Páscoa nos supermercados (foto: Weber Sian / A Cidade)

O feriado de Páscoa se aproxima e, apesar do comércio estar otimista com as vendas, os valores dos ovos de Páscoa têm feito alguns consumidores repensarem as compras e partirem para a produção caseira. Em alguns casos, a economia chega até 80%.  

É o caso da dona de casa Luciane Alves, 33, que buscou a produção própria como forma de fugir dos altos preços dos ovos de Páscoa nos supermercados.  

"Os preços estão abusivos. Então, resolvi comprar todos os itens necessários para produzir os ovos de Páscoa em casa", conta. "Assim, conseguirei presentear cerca de 20 familiares. Se tivesse que comprar, seria impossível", reforça.  

Segundo ela, fazer os ovos de chocolate em casa é muito mais barato. "A média de preço do ovo de Páscoa é de 40, mas não devo gastar nem R$ 20 em cada um deles, uma economia de mais de 50%", garante. "Fora que posso produzir o ovo conforme o gosto da pessoa, além de recheá-lo com diversos sabores", completa.

Renda extra  

E, como o custo de produção é baixo, Luciane estuda a possibilidade de vender algumas unidades nesta Páscoa para garantir uma renda extra. "Nunca vendi, mas tenho pensado nesta possibilidade", diz a dona de casa, que conta com a ajuda dos filhos na produção. "Além da economia, a gente se diverte."  

A vendedora Bruna Helena Garcia de Souza, 20, garante que não compra mais ovos de Páscoa. "Prontifiquei-me em fazer os ovos de chocolate que vou dar para minha família", diz.  

De acordo com ela, cada ovo de colher (com recheio comestível) com cerca de 500g custa, em média, de R$ 50. "Como preciso dar dez ovos de Páscoa iria extrapolar meu orçamento. Seria impossível", afirma. "Então, com apenas R$ 100 comprei todos os itens necessários para a produção dos dez ovos", completa a vendedora, que irá economizar 80%.

Pesquisa  

Apesar da economia que a produção caseira de ovos de chocolate pode gerar ao orçamento, muitas pessoas ainda preferem comprar o produto pela comodidade. É o caso da vendedora Natália Ferreira, 32.  

"Estou achando os preços dos ovos de Páscoa muito altos. Mas, mesmo assim vou comprar, já que irei presentear apenas meu filho e sobrinha", comenta.  

Natália diz que as crianças escolheram modelos na faixa dos R$ 40. "Mais do que o chocolate, as crianças querem os ovos por causa dos brindes. Meu filho, por exemplo, pediu um que vem com uma miniatura de super-herói", diz a vendedora, que para evitar rombos no orçamento durante a data, tem pesquisado os preços e procurado por ofertas.   

Tributação dos produtos de Páscoa e materiais para produção própria (fonte: A Cidade)

Comércio prevê aumento de vendas  

Depois das liquidações de janeiro e das vendas de Carnaval, o comércio de Ribeirão Preto já está preparado para as vendas de Páscoa. Tanto é que o Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região (Sincovarp) espera aumento do movimento nas semanas que antecedem o feriado prolongado.  

"Apesar de a Páscoa estar diretamente ligada aos tradicionais ovos de chocolate, os consumidores buscam opções mais baratas para presentear os familiares, como brinquedos e embalagens, que complementam os chocolates", comenta Paulo César Garcia Lopes, presidente do Sincovarp. 

"Alguns, procuram praticidade e encontram ovos personalizados e cestas de chocolates em diversos estabelecimentos do Centro, dos corredores comerciais e nos comércios dos bairros", reforça.  

Além disso, Lopes frisa que as lojas do Centro também atendem à demanda de pequenos empreendedores. "Nesta época, muitas pessoas trabalham para ganhar um dinheiro extra. E esses pequenos empreendedores compram a matéria-prima nas lojas e também ajudam a movimentar a nossa economia", encerra. 

Tributação torna preços mais altos  

Muitas pessoas reclamam dos preços dos produtos típicos de Páscoa, mas parte do valor vem das altas taxas tributárias embutidas nestes itens.  

As maiores alíquotas aparecem nos vinhos, que têm 54,73% de tributos, seguidos do bacalhau (43,78%) e da colomba pascal (38,68%). Isto é o que aponta o estudo realizado pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação). 

Quem pretende presentear amigos e familiares com um dos itens mais tradicionais, o ovo de Páscoa, deve se preparar, visto que 38,53% do seu valor já tem destino certo: os cofres públicos.  

E, mesmo quem procura alternativas para economizar e opta pela compra de caixa de bombons, a carga tributária é de 37,61%; no caso do chocolate em barra, os encargos são de 38,60%.  

Desta forma, o IBPT orienta os contribuintes a pesquisarem os preços, para economizar e minimizar um pouco os tributos que pesam no seu bolso. "Infelizmente, o peso excessivo dos tributos sobre o consumo ainda é um fator que impede que os brasileiros consumam mais nas festas tradicionais e no dia a dia" afirma o presidente do IBPT, João Eloi Olenike.  

Comércio terá horário diferenciado  

Segundo o Sincovarp, o comércio de Ribeirão Preto terá horário diferenciado durante o feriado de Páscoa. Na sexta-feira (30), Paixão de Cristo, os estabelecimentos estarão fechados. No sábado (31), as lojas estarão abertas das 9h às 17h e, no domingo (1º), não abrem. 

Expectativa de vendas em supermercados 

A Apas (Associação Paulista de Supermercados) está otimista com as vendas durante a Páscoa 2018. Isso porque, com a retomada do crescimento da economia e maior confiança nas perspectivas futuras, os consumidores devem voltar a procurar produtos tradicionais desta data nos supermercados.  

Prova disto é que a associação projeta um aumento das vendas gerais nos supermercados em um patamar de 4% na Páscoa, em comparação com o mesmo período do ano anterior.  

Na Páscoa de 2017, o Brasil vivia uma das piores crises de desemprego da história, com quase 14 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho. Com isso, o consumidor estava mais contido para gastar", afirma Thiago Berka, economista da Apas.  

"Hoje, o desemprego diminuiu, a confiança na economia está cada vez maior e o consumidor mais propenso a comprar produtos que havia tirado da lista", reforça.  

Segundo a Apas, os ovos de Páscoa deverão ter crescimento nas vendas na ordem de 4% a 5%. Já quanto aos preços, o aumento deve girar em torno de 3% em relação a 2017. Com relação aos pescados, outro produto bastante consumido no período da quaresma, que antecede a Páscoa, a Apas estima um crescimento das vendas que deverá ficar entre 2% e 4%.


1 Comentário(s)

Comentário

adjair

Publicado:

kilo de ovo de pascoa 170,00 kilo de chocolates nestle em tabletes e pode-se variar com outros sabores e diversificar 25,00 . brinquedo coelho 32,00 total 57,00 ...... veja como uma criança recebe o brinquedo e os chocolates assim eu faço restante e nao passar por trouxa ou burro