Aguarde...

Economia

Está com viagem marcada para o Chile? Saiba seus direitos

Procon de Ribeirão Preto entende que empresas aéreas e operadoras de turismo devem negociar viagens com consumidores diante de protestos, encontrando "ponto de equilíbrio" entre partes

| ACidadeON/Ribeirao

Saiba seus direitos se quiser desmarcar ou alterar viagem para Chile (Foto: Pixabay / Divulgação)


Um dos destinos mais procurados por brasileiros em 2018, o Chile se transformou em motivo de preocupação dos viajantes após manifestações em cidades como Santiago e Valparaíso desde sexta-feira (18). E se você está com viagem marcada para o país para os próximos dias, atenção!

Feres J. Najm explica que o posicionamento do Procon de Ribeirão Preto em uma situação como essa é encontrar um ponto de equilíbrio entre o fornecedor e o consumidor.

"É importante que a empresa busque atender o consumidor que quer cancelar ou alterar a viagem, mas o fornecedor também não tem culpa da situação. Por isso, é necessário encontrar esse equilíbrio para não pesar totalmente uma das partes", explica o diretor do Procon.

De acordo com Feres, se a companhia aérea toma a atitude de cancelar o voo, ela possui um período de até 72 horas para avisar o cliente, que tem direito a uma reacomodação ou reembolso integral do valor.

O Procon-SP explica que é recomendável que o passageiro verifique junto a empresa aérea qual o status do seu voo e que, caso opte por cancelar ou remarcar a viagem, o contato seja feito por escrito para que, se necessário, o consumidor tenha documentos para comprovar a tentativa de compor um acordo.

Renata Marambello, proprietária de uma agência de viagens de Ribeirão Preto, explica que este é um período de baixa temporada na região. "Até o momento não recebemos recomendações das companhias aéreas ou operadoras, que é o acontece quando, por exemplo, tem previsão de furacão", afirma a empresária.

Para quem já está no Chile ou embarca nos próximos dias, Renata afirma que algumas mudanças já podem deixar a viagem mais tranquila. Ela recomenda conversar com a equipe do hotel para pegar dicas de onde podem estar acontecendo protestos e também utilizar táxis credenciados para se transportar.  

Nos últimos dias foram anunciados toques de recolher durante a noite, impedindo a circulação de pessoas nas ruas depois das 19h e até às 6h.  

"Muitas pessoas que viajam nessa época costumam viajar para vinícolas, que é um passeio mais afastado. Manifestações costumam acontecer no centro, então adapte o roteiro e escolha outros passeios".

Mais do ACidade ON