Aguarde...

Economia

Preço da carne também sobe e assusta consumidores em Ribeirão

Depois do arroz, feijão, leite e trigo, o preço também disparou neste mês e já é um dos maiores dos últimos anos

| ACidadeON/Ribeirao

 

Entenda os motivos (Foto: Pixabay)
 

Arroz. Feijão. Leite. E até o trigo. Depois de todos os aumentos já sentidos pelo consumidor na hora de fazer a compra do mês, chegou a vez da carne deixar a conta ainda mais cara em Ribeirão Preto. Os preços do corte dispararam nos últimos 12 meses.  

E quem já tem começado a sentir os impactos dessa elevação, além dos clientes, são os donos de açougues.  

André Sempreletto, dono de um comércio de carnes na cidade, diz que o arroba do boi já é o mais caro desde 1997 e chegou recentemente a R$ 257 na região. Em setembro do ano passado, o mesmo peso custava R$ 155.  

"Nós sabemos que se aumentar muito o valor, o consumo cai. A única coisa que, por enquanto, está mantendo as vendas é a permanência das pessoas em casa por conta da pandemia. Se essa disparada continuar, vamos sentir também", afirma.  

Um levantamento divulgado pelo Centro de Estudos de Economia da USP aponta que um dos motivos para o aumento do quilo da carne é a alta da exportação e a seca presente nos últimos meses.  

E mais: esse cenário mais escasso pode durar até o final do ano. Ou seja, os valores devem subir ainda mais.  

"O campo está seco e isso deixa a produção mais cara, pois os bois demandam mais cuidados e consomem mais ração. Além disso, o Brasil exportou o dobro de carne para a China em relação a agosto do ano passado", completa o estudo.


Mais do ACidade ON