Aguarde...

Economia

Caminhoneiros articulam greve nacional para 1° de fevereiro

Categoria está descontente com o preço do combustível, que corresponde a 50% do custo; Em 2018, greve parou o Brasil

| ACidadeON/Ribeirao

Greve de 2018 provocou desabastecimento (Foto: Arquivo ACidade ON)
Caminhoneiros do Brasil inteiro têm se movimentado junto aos sindicatos e aos grupos de redes sociais para uma mobilização grevista em todo o País a partir de 1° de fevereiro.

Segundo o presidente da Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil (ANTB), José Roberto Stringasci, o movimento grevista pode ser maior do que a realizada em 2018, quando a categoria parou o Brasil (clique aqui e relembre).

No entanto, caminhoneiros que conversaram com a reportagem do ACidade ON informaram que as conversas ainda estão no começo e muitos profissionais temem o impacto de uma paralisação em meio a crise econômica provocada pela pandemia.

Já de acordo com a ANTB, o principal motivo da articulação é o preço do diesel, que hoje corresponde 50% do custo do transporte rodoviário. Na paralisação de 2018, o preço do combustível também foi o principal fator.

Em 2018, no governo do presidente Michel Temer, a greve foi instalada em 21 de maio e terminou nove dias depois. A situação provocou desabastecimento em várias regiões brasileiras.
  
RELEMBRE A GREVE DE 2018 EM FOTOS:



Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON