Sucesso alcançado com planejamento e dedicação

Investir em franquia requer cuidados como presença e identificação com a marca escolhida

    • ACidade ON
    • Gabriela Virdes
Weber Sian / A Cidade
"Para ter sucesso, a receita é simples: o franqueado tem que estar presente no negócio. A presença do dono é fundamental", destaca Osvaldo Amaral, proprietário da rede Mousse Cake (Foto: Weber Sian / A Cidade)

 

Depois de escolhida a franquia, é hora de pensar no amadurecimento da marca no mercado. Para os franqueados, dedicação e marketing são alguns pontos cruciais para o sucesso.

LEIA TAMBÉM

Franquias são opção para entrar no mercado em Ribeirão Preto

Osvaldo Amaral, proprietário da rede Mousse Cake, afirma que a receita para o sucesso é simples: “o franqueado tem que estar presente no negócio. A presença do dono é fundamental.”

E foi desta forma que Amaral transformou seu negócio em franquia. “A opção surgiu pela oportunidade há quase oito anos, pela procura de interessados em abrir uma franquia do restaurante”, conta ele.

Desde então, novos interessados surgiram e a marca expandiu para outras cidades. “Hoje, temos sete lojas em Ribeirão, sendo uma própria e seis franquias, e outras nove em São Paulo, Campinas, Araraquara, São Carlos, Uberlândia, Uberaba e Goiânia”, diz.

Para ele, franquia é vista como investimento menos arriscado, pois é um modelo de negócio que já foi testado e tem um suporte maior. “O franqueado já pega um negócio pronto e só cuida da operação. Isto é um grande atrativo”, reforça.

Amaral explica que, para ser um franqueado Mousse Cake, basta entrar em contato com a marca, mostrar a viabilidade da cidade e a disponibilidade financeira. “O investimento é de cerca de R$ 6,5 mil o metro quadrado”, frisa.

Identificação

Para ter sucesso no negócio, o diretor de microfranquias da Associação Brasileira de Franchising (ABF) José Rubens diz que o empresário precisa se identificar com o segmento, além de investir em marcas com ‘know-how’ no mercado.

“Escolher uma marca conhecida pode tornar o negócio mais fácil, porém não é garantia de sucesso, visto que o franqueado tem que estar alinhado com a proposta”, garante.

Arte / A Cidade

 

Microfranquias são opções mais econômicas

O momento econômico está difícil e tem afetado todos os setores. Mas, nem por isso os empresários deixam de investir em novos negócios e novas franquias.

Segundo José Rubens, diretor de microfranquias da ABF, o setor de franquias está atento ao cenário atual para não perder investidores. “Tanto que, hoje, há formatos mais econômicos de franquia”, afirma.

“Nele destacamos a microfranquia de distribuição, que não exige ponto comercial e pode ser montada em casa”, reforça.

Rubens explica que a forma de operação varia de franquia para franquia. “Há aquelas que definem taxas fixas e outras que trabalham de acordo com o faturamento. Isso dependerá do modelo de negócio”, diz.

Mas, ele reforça que, mesmo com investimento menor, o comprometimento do franqueado deve ser o mesmo. “Compromisso, dedicação, perseverança são fatores prioritários para a franquia dar certo.”

Análise>>>Custo do investimento

A pessoa que investe em franquia, às vezes com recursos de uma vida toda (acerto de contas de trabalho, recursos de poupança oriundos de anos de economia) deve ter em mente, em primeiro lugar, o “custo do Investimento”, principalmente valores de gastos com aluguel, pagamento de royalties, e toda e qualquer despesa fixa. Em segundo lugar, mensurar se está preparada para gerir o negócio, estimando o fluxo de caixa futuro (valores de faturamento estimado) em função da demanda esperada, fazer análises de VPL (Valor Presente Liquido), TIR (Taxa Interna de Retorno) dentre outras, em relação ao custo de oportunidade de investir, por exemplo, no mercado de títulos públicos. Em épocas de elevadas taxas de juros e de crise econômica e financeira, não se recomenda descapitalizar totalmente, pois, a pessoa poderá se tornar refém do mercado financeiro.

Fred Guimarães, economista da Acirp 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.