Câmara garante investigar denúncias contra Villela

Vereador de Ribeirão Preto, afastado do cargo por motivo de saúde, é alvo do Gaeco e da Polícia Civil

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Marcelo Fontes
Milena Aurea - 01.mar.2016 / A Cidade
O vereador Waldyr Villela, que também é dentista, foi flagrado atuando como médico (Foto: Milena Aurea - 01.mar.2016 / A Cidade)

 

O Conselho de Ética da Câmara de Ribeirão Preto emitiu nota na tarde desta sexta-feira (4) se comprometendo a investigar todas as acusações envolvendo o vereador Waldyr Villela (PSD). Na quinta-feira (3), Polícia Civil e o Gaeco realizaram busca e apreensão no gabinete do parlamentar.

VEJA GRAVAÇÃO DE WALDYR RECEITANDO MEDICAMENTOS
VEJA GALERIA DE FOTOS DA POLÍCIA CIVIL CUMPRINDO MANDADOS
CONFIRA VÍDEO: COMISSIONADO DO LEGISLATIVO É FLAGRADO CHEGANDO EM CONSULTÓRIO DE WALDYR VILLELA

LEIA MAIS
Waldyr Villela usa carro da Câmara para ir trabalhar como médico
Waldyr Villela usa carro da Câmara para atender como médico
Waldyr Villela alega motivos de saúde e pede afastamento da Câmara
Waldyr Villela leva o carro oficial ao estacionamento da Câmara
Ambulatório de Villela não tem licença da Vigilância Sanitária
Isaac Antunes é relator de processo de cassação contra Villela
Polícia Civil e MP cumprem mandados de busca e apreensão no gabinete de Waldyr Villela

O ACidade ON já tinha mostrado as possíveis irregularidades cometidas pelo vereador em uma série de reportagens publicadas a partir do dia 26 de julho de 2017. Villela, que é vereador desde 2001, é investigado em inquérito por exercício irregular de profissão, uso de documento falso, peculato e corrupção passiva e ativa.

“Independente das investigações e por parte das autoridades policiais e Ministério Público, as quais respeitamos e entendemos imprescindíveis, a Câmara Municipal tão logo tomou conhecimento dos acontecimentos, acionou o Conselho de Ética para a instauração de Processo Disciplinar visando a investigação de eventuais práticas que pudessem quebrar o decoro parlamentar”, diz nota assinada pelo vereador Lincoln Fernandes (PDT), presidente do Conselho de Ética.

Acusações

Foi realizada busca e apreensão na residência, no gabinete e no ambulatório de Waldyr Villela. Foram apreendidos documentos, talonário de receitas, livro-ponto de comissionados e inúmeros medicamentos.

Villela, que é dentista, estaria atuando como médico no ambulatório. Na semana passada, a reportagem do ACidade ON se passou por paciente de Villela. Ele receitou medicamentos para enxaqueca e enjoo. No final da consulta, ele ainda se ofereceu para aplicar uma injeção de anticoncepcional.

O vereador afirmou que o médico Carlos Roberto Leal Andrade seria o responsável pelo o ambulatório.

Mas o próprio Andrade procurou o ACidade ON para dizer que desde 2008 não frequenta mais o local.
A reportagem também flagrou Villela utilizando o carro da Câmara para ir até o ambulatório. O próprio vereador admitiu, em entrevista, que o comissionado do gabinete José Luiz Lomastro prestava serviços no ambulatório.

De acordo com a investigação da Polícia Civil e do Gaeco, a comissionada Solange Moreira de Mattos também atuava no ambulatório de Vilella.

Outro lado

A reportagem esteve na Câmara sexta-feira (4). O advogado Júlio Cerquetani, do gabinete de Villela, informou que os comissionados só vão se manifestar no inquérito. Já o vereador está afastado até 9 de agosto por motivo de saúde.

Etapas do processo da Câmara contra Waldyr Villela:

26/7 – Presidente da Câmara, Rodrigo Simões (PDT), solicitou a abertura de investigação;

2/8 – É aberturo oficialmente o processo no Conselho de Ética;

2/8 – O vereador Isaac Antunes (PR) é escolhido como relator;

9/8 – Vereador investigado será notificado;

19/8 – É o prazo que o vereador terá para apresentar a defesa;

1/10 – É quando vence o tempo para o Conselho apontar se o vereador faltou com a ética e se vai ser punido;

Final – Decisão do Conselho de ética será submetida ao plenário.

FONTE: Conselho de Ética da Câmara de Ribeirão Preto


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.