Waldyr Villela usa carro da Câmara para atender como médico

Parlamentar ainda tem comissionado no ambulatório, entrega medicamentos, dá receitas e aplica injeções

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Marcelo Fontes
Weber Sian / A Cidade
A reportagem do A Cidade flagrou o vereador Waldyr Villela (PSD) utilizando o veículo da Câmara

 

Waldyr Villela (PSD) é, oficialmente, vereador e dentista. Ele, porém, atua como médico em um ambulatório na Sociedade Espírita André Luiz, no bairro Tanquinho, zona Norte de Ribeirão Preto - chega até a oferecer aos pacientes injeções de anticoncepcional.

O parlamentar ainda utiliza o carro da Câmara, um Sentra placa FPE 6980, para se locomover de casa até o ambulatório. Outra irregularidade cometida é que José Luiz Lomastro, assessor parlamentar de Waldyr na Câmara, trabalha no atendimento do ambulatório.

Gravação flagra Waldyr Villela receitando medicamentos

Em contato com o jornal, o vereador negou que esteja cometendo irregularidades, alegando estar ajudando a comunidade. Já o Cremesp aponta um possível exercício ilegal da medicina. A Câmara também promete apurar a situação.

Caso

Após receber denúncias envolvendo Waldyr Villela, a reportagem do A Cidade se passou por paciente e foi conferir como funcionava o atendimento no ambulatório.

A reportagem chegou ao local às 7h30 de ontem. Aos poucos as pessoas foram chegando para serem atendidas. Uma hora depois, havia dez pessoas aguardando a chegada de Villela. Na fila, inclusive, uma mulher com um bebê de três meses, que alegou ser mais fácil ser atendida lá do que nos postos de saúde da prefeitura.

Villela chegou pelos fundos, dirigindo o carro da Câmara. Ele parou em uma garagem que fica com o portão semiaberto. A partir daí começaram os atendimentos.

Quando a reportagem foi chamada para o atendimento, foi informado ao vereador que o problema a ser tratado seria enxaqueca e vômitos. Ele prontamente ofereceu uma amostra grátis de um medicamento chamado Listo, para os vômitos, e receitou outra medicação - Amato 25 mg - para a dor de cabeça.
Antes da reportagem deixar a sala improvisada de consultas, ainda foi oferecida uma injeção de anticoncepcional.

Quem é

Waldyr Villela é vereador em Ribeirão Preto desde 2001. Ele é o único parlamentar que sobrou da base aliada da ex-prefeita Dárcy Vera, que acabou alijada da Câmara pela Operação Sevandija. Em 2016, Waldyr Villela foi reeleito vereador com 3.244 votos. (Colaboração: Marina Marzola)

Reprodução
Waldyr Villela se confundiu ao escolher um remédio para tratar vômitos. Ele chamou de Xisto, quando o correto é Listo. A falha foi corrigida por um funcionário, que entregou a amostra grátis

 

Vereador diz não ver irregularidade no caso

Por telefone, Waldyr Villela atendeu o A Cidade e negou que tenha cometido qualquer ato ilegal. “Às vezes quando o diretor clínico, não está lá (Carlos Roberto Leal de Andrade) eu receito alguns medicamentos”, disse o vereador.

Pouco depois, Villela reconheceu que o diretor clínico mora em Florianópolis-SC. O vereador também alega que pode receitar medicamentos mesmo sendo dentista. “Às vezes a unidade de saúde não tem o remédio e eu dou”, justificou.

Villela ainda reconheceu que utiliza o carro da Câmara para ir ao ambulatório. “Vou com o carro da Câmara porque estou atendendo a população. Não é nada particular”.

O vereador, que chegou dirigindo ao local, como a reportagem flagrou, disse que um motorista do gabinete fica à disposição dele no ambulatório. “É José Luiz (Lomastro)”, reconheceu. 

CRM inativo e carimbo do CROsp

Na receita dada por Waldyr Villela, consta o nome de um médico - Carlos Roberto Leal de Andrade. De acordo com o site do Cremesp, porém, o registro dele no CRM (Conselho Regional de Medicina) está inativo desde fevereiro de 2011. Quem assina a receita é o próprio Villela, que tem registro no CROSP (Conselho Regional de Odontologia). Segundo o parlamentar, Carlos Roberto Leal de Andrade mudou-se para Florianópolis, em Santa Catarina.

Reprodução

Câmara promete apurar

O presidente da Câmara, Rodrigo Simões (PDT), e o presidente do Conselho de Ética do Legislativo, Lincoln Fernandes (PDT), prometeram apurar a situação envolvendo Waldyr Villela (PSD). “É com muita tristeza que recebo uma notícia desta. Estamos buscando fazer uma nova Câmara para mudar a imagem do Legislativo”, disse Rodrigo Simões. “Posso garantir que vamos tomar todas as providências cabíveis”, completou o presidente da Casa de Leis. Lincoln seguiu a mesma linha. “Vamos aguardar que o Conselho seja provocado. Trata-se de uma caso grave, principalmente se ficar comprovado que o vereador está usando a estrutura da Câmara”, afirmou o presidente do Conselho de Ética. Segundo a reportagem apurou, entre as medidas que a Câmara pode tomar está o afastamento de Villela da Mesa Diretora - ele atualmente é o segundo vice-presidente.

Não foram localizados

A reportagem tentou localizar o médico Carlos Roberto Leal de Andrade, mas não conseguiu encontrá-lo. A Cidade também não conseguiu falar com José Luiz Lomastro, assessor do vereador que também trabalha no ambulatório. Durante a tarde de ontem, o jornal procurou um representante da Sociedade Espírita André Luiz, mas não havia ninguém no local.

Análise - ‘Exercício ilegal da medicina’

“Pelas informações passadas, é possível dizer que ele (Waldyr Villela) não poderia fazer isso.  É preciso ser feita uma denúncia. Trata-se de exercício ilegal da profissão ou da medicina. Assim que a reportagem for publicada,  vamos tomar ciência do caso, e posso adiantar que o Cremesp vai abrir uma sindicância para apurar o que está ocorrendo. Um dentista tem autonomia para passar medicamentos em determinados casos. Posso citar como exemplo uma cirurgia bucal. Aí ele pode prescrever antibiótico, antiinflamatórios e outros remédios, através de receita. Mas na situação descrita, ele passou medicamentos para tratar problemas relacionados a vômitos e enxaqueca. Esse tipo de atuação não é da alçada de um dentista. É da alçada de um médico. Ele precisa restringir a atuação para a área dele. Outra coisa para ser averiguada é se essa clínica que ele trabalha tem registro legal para estar aberta. Caso fiquem comprovadas as irregularidades, o caso será encaminhado para a polícia, para que um inquérito também apure a situação”. Conselheiro do Cremesp, (Conselho Regional de Medicina de São Paulo)

Milena Aurea / A Cidade
Waldyr Vilella é vereador em Ribeirão Preto (foto: Milena Aurea / A Cidade)

 

 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.