Aguarde...

Esportes

Após título, tenista de Ribeirão quer manter boa fase em 2021

Gustavo Heide, de 18 anos, conquistou em dezembro o 1º torneio profissional; Atleta está em preparação para competições na Europa

| ACidadeON/Ribeirao

Tenista de Ribeirão Preto quer focar em simples para a disputa do circuito profissional (Foto: Reprodução / Redes sociais)
 
O tenista ribeirão-pretano Gustavo Heide, de 18 anos, encerrou a última temporada dando um importante passo na carreira.   

Em 20 de dezembro, o jovem conquistou a primeira competição profissional, ao vencer Daniel Dutra na decisão do Ano II - Tennis Open, torneio de grana realizado em São Paulo.

Este tipo de campeonato não garante pontos ao ranking da ATP (Associação de Tenistas Profissionais), mas tem o objetivo de ajudar financeiramente os participantes.  
 
Na final, disputada no saibro da Academia Paulistana, Heide impôs um alto ritmo ao adversário e superou o rival em sets diretos (parciais de 7/5 e 6/2).

Seguindo com a transição para o circuito profissional, ele espera manter as últimas atuações em 2021.

"Pude jogar muito bem em São Paulo, e agora essa conquista vai me ajudar bastante nesse início de temporada. Estou confiante e treinando em busca dos próximos campeonatos", disse o atleta.
 

Projeção

Atualmente, o jovem tem realizado treinamentos no CFT-RP (Centro de Formação e Treinamento de Tênis Ribeirão Preto).

Na idade limite para os torneios juvenis, Heide vai em busca de Futures e Challengers, competições consideradas de menor expressão no circuito. Atualmente, ele possui 2 pontos na ATP e pretende focar nas disputas individuais. 

"Há Futures agendados para eu jogar em Portugal, no mês de março, mas a pandemia do novo coronavírus pode voltar a afetar o calendário do tênis, assim como no último ano. Pretendo ajustar o calendário de acordo com a situação da 2ª onda de covid-19 nas cidades", explicou o tenista, que chegou às oitavas em Roland Garros Juvenil de 2020. 
 

Fim

Gustavo Heide encerrou o ciclo juvenil como 17º colocado no ranking da ITF (Federação Internacional de Tênis). No final de 2020, ele foi o segundo brasileiro mais bem ranqueado na classificação, ficando atrás somente do baiano Natan Rodrigues.

Além do título como profissional, o ribeirão-pretano também conquistou, no ano passado, duas competições juvenis pelas duplas: a Brasil Juniors Cup, em Porto Alegre (RS), e o tradicional Banana Bowl, em Criciúma (SC) - ambas ao lado do italiano Luciano Darderi.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON