Aguarde...

Esportes

Região: corpo do jogador Guilherme Noé é velado nesta terça

Velório e sepultamento estão marcados em Barretos, cidade onde Noé passou parte da infância e tinha raízes familiares

| ACidadeON/Ribeirao

Guilherme Noé com a camisa do Democrata (MG), em 2020 (Foto: Divulgação / Juninho Nogueira)
 
O corpo de Guilherme Noé, zagueiro de 28 anos que estava no avião do Palmas (TO) e morreu no acidente aéreo, no último domingo (24), deve ser velado na tarde desta terça-feira (26), no Cemitério Municipal de Barretos.

O jogador passou parte da infância na cidade vizinha, localizada na região de Ribeirão Preto, e ainda possui familiares por lá.

Segundo o site ge apurou, o sepultamento está marcado para às 13h30, também no Cemitério Municipal. As cerimônias serão abertas ao público.   
 
A previsão é de que o corpo, liberado pelo IML (Instituto Médico Legal) de Palmas na última segunda (25), chegue a Barretos até o meio-dia. 
 
LEIA MAIS: Veja os jogadores que morreram na queda do avião em Tocantins 
 
Trajetória

Guilherme Noé, natural de São Paulo, viveu 11 anos da infância em Barretos. No município, deu os primeiros passos no futebol em uma escolinha.

Aos 13, retornou a São Paulo para jogar pelas categorias de base do Audax. Também passou pelos times juvenis do Corinthians e Internacional de Porte Alegre (RS). Como profissional, atuou por equipes como Democrata (MG), Nacional (SP), Caldense (MG) e São Bernardo (SP).  

Quando defendeu o Batatais, em 2016, Noé quase conquistou o acesso à Série A2 com o time. No entanto, o Fantasma acabou desclassificado pelo Mirassol, na semifinal.   
 
A tragédia  
 
Além de Guilherme Noé, o avião bi-motor que caiu em Luzimangues, distrito de Palmas, no Tocantins, seguia com o lateral-esquerdo Lucas Praxedes, de 23 anos; o atacante Marcus Molinari (23) e o goleiro Ranule (27).

Também estavam na aeronave o presidente da equipe do Palmas, Lucas Meira, de 32 anos, e piloto Wagner, cujo sobrenome e idade ainda não foram divulgados.   

A delegação iria até Goiânia (GO) para disputar uma partida contra o Vila Nova, pela Copa Verde. Os atletas viajavam separados do elenco porque haviam testado positivo para a covid-19, segundo a assessoria da equipe. 

As causas do acidente, no entanto, ainda deverão ser apuradas pela FAB (Força Aérea Brasileira).


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON