Titular no Paulistão, Gualberto cobra R$ 45 mil do Botafogo

Zagueiro, que foi destaque do Tricolor no Paulistão deste ano, ameaça entrar na Justiça

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Gabriel Pereira
Mário Quadros / DOL
Gualberto diz ter tentado, insistentemente, receber o que lhe é devido, mas só vem conseguindo promessas da diretoria tricolor (Foto: Rogério Moroti / Agência Botafogo)

 

Um dos destaques do Botafogo na disputa do Paulistão desse ano, o zagueiro Gualberto, que, atualmente, disputa a Série B pelo Paysandu, ainda tem valores a receber referentes aos meses em que fez parte do grupo do Pantera, no primeiro semestre desse ano. “Falta eles acertarem os meses de meses de março, abril e uns dias de maio, um valor que gira em torno de 45 mil reais“, relata o atleta.

LEIA TAMBÉM
Volante entra na Justiça contra o Botafogo

Segundo o zagueiro, ele tem tentado, insistentemente, receber o que lhe é devido, mas só vem conseguindo promessas da diretoria tricolor. “Terminamos o Paulistão em abril, então eu pedi para eles acertarem a minha situação, foi dada a folga, o time voltou a treinar e eu continuei tentando e pedindo para que eles resolvessem o problema, até para que eu pudesse acertar a transferência para o Paysandu; cheguei aqui em Belém e, desde então, liguei mais umas duas vezes no Botafogo, tentando fazer com que eles me paguem. É complicada essa situação, né? Porque, venho tentando achar uma solução, na boa, e os caras vêm sempre com as mesmas respostas. ‘Você vai receber’! Fica tranquilo’! E, até agora, nada. A gente fica triste, porque trabalhou, se dedicou pelo clube, esse dinheiro é um direito nosso”, explica.

Única saída

Gualberto que, inclusive, foi capitão do tricolor de Santa Cruz em alguns jogos do Paulistão 2017, revela que está pensando em usar os tribunais como caminho para solucionar a questão. “Já tentei de tudo e não consegui, provavelmente, vou ter que entrar na justiça para receber”, afirma.

Outro lado

O presidente do Botafogo, Gerson Engracia Garcia, afirmou ao ACidade ON que “no caso do Gualberto, ele se apresentou ao Paysandu ainda tendo um contrato vigente conosco”.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.