Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

esportes

Japão quer mostrar sua força na Copa do Mundo

Atacante Gilsinho, que jogou sete temporadas no Japão, acredita que a seleção asiática pode fazer frente à favorita Bélgica em uma das oitavas de final

| ACidadeON/Ribeirao

Eu acredito: Gilsinho vê seleção japonesa mais experiente e pronta para surpreender (foto: Weber Sian / A Cidade)


Praticamente um intruso na fase de oitavas de final da Copa do Mundo e tratado como um azarão no duelo que terá contra a Bélgica nesta segunda-feira (2), às 15h, em Rostov-On-Don, o Japão tenta mostrar que tem condições de figurar entre as principais potências do futebol.  

E quem acredita nos "Samurais", último representante do continente asiático no Mundial, é o atacante Gilsinho. O jogador, que hoje defende a camisa do Botafogo, passou sete temporadas atuando por quatro equipes japonesas e aponta que o time da Terra do Sol Nascente pode surpreender os belgas.  

"Quase todos na seleção do Japão jogam na Europa e são jogadores que já têm boa bagagem. O Japão pode ganhar da Bélgica", disse o jogador, que ressalta a paixão do povo japonês pelo futebol como uma característica peculiar dos asiáticos.  
"Passei a maior parte da minha carreira no Japão e joguei contra muitos dos atletas que estão jogando pela seleção na Copa. O japonês é um povo educado e que gosta muito de futebol, mesmo não sendo o esporte número 1 do País. Com certeza, o time vai lutar muito por essa vaga."  

Gilsinho também classifica o meia Shinji Kagawa como o principal atleta japonês. Ele tem um gol pela seleção em duas partidas. "Tenho identificação com o Japão e sempre será meu segundo time na Copa do Mundo. Vou torcer muito por eles e que passem para pegar o Brasil mais na frente", ressaltou.

Lanterna no ranking  

A própria colocação no ranking da Fifa mostra que a vida do Japão não será fácil contra a Bélgica. A seleção japonesa ocupa a pior posição dentre os 16 times que chegaram às oitavas de final da Copa. Com 521 pontos, o Japão é o 61º, enquanto que os belgas ocupam o 3º lugar, com 1.298 pontos.   

Japão perdeu para a Polônia por 1 a 0, mas o menor número de cartões salvou (foto: Andrew Medichini / Associated Press / Estadão conteúdo)

 
Cartões salvaram  

O fair play decidiu o segundo classificado do Grupo H às oitavas de final da Copa, ontem. O Japão perdeu para a Polônia por 1 a 0, mas o menor número de cartões em relação a Senegal -que foi derrotado por 1 a 0 pela Colômbia- deu a vaga aos asiáticos.  

Japoneses e senegaleses ficaram com o mesmo saldo de gols (0), número de tentos marcados (4) e sofridos (4). O critério seguinte seria o confronto direto, mas Senegal e Japão terminaram empatados em 2 a 2, no último domingo (24). O que decidiu, portanto, foi o saldo de cartões. Os senegaleses, com seis amarelos, superaram os japoneses, com quatro, sendo assim eliminados da competição pelo critério de desempate, novidade no regulamento desta Copa.  

Aos 14 minutos da etapa complementar, Kurzawa cruzou para a área e Bednarek mandou para o fundo das redes. O Japão enfrenta na próxima segunda-feira (2), a partir das 15h, em Rostov, a Bélgica, que avançou em 1º lugar no Grupo G.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários

Veja também