ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

esportes

Inglês vibra com avanço da Inglaterra para as quartas de final

Professor se assusta com resistência colombiana, mas curte vitória com amigos e familiares em bar de Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao

Cara pintada: professor inglês Oliver Adrian Harpur comemora classificação com a família e amigos (Foto: Matheus Urenha / A Cidade)
A fase de oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia não poderia ter encerrado de maneira mais emocionante. A favorita Inglaterra tinha vitória encaminhada com gol marcado de pênalti pelo artilheiro do Mundial, Harry Kane. Porém, nos acréscimos, Yerry Mina conseguiu o que parecia improvável e, com toque de cabeça, deixou tudo igual no placar, ontem, na Arena do Spartak, em Moscou.   

Na prorrogação, as redes não foram mais balançadas e a definição da última vaga nas quartas de final ficou para a decisão por pênaltis. Melhor para os ingleses, que venceram por 4 a 3 e despacharam os sul-americanos para casa.  

Em Ribeirão Preto, o professor de inglês Oliver Adrian Harpur, 31 anos, acompanhou o jogo em um bar localizado no Jardim Sumaré, acompanhado da mulher, a ribeirão-pretana Gabriela Harpur. Ele ficou aliviado pela classificação da Inglaterra e surpreso com a resistência colombiana.   

"Acreditava mesmo que iríamos ganhar, mas no último minuto a Colômbia achou um gol e aquilo foi muito triste. Jamais poderia imaginar que o jogo seria definido nos pênaltis, mas felizmente a Inglaterra foi melhor e seguimos na Copa", disse o torcedor inglês.

Agora vai  

Oliver acredita que a partir de agora a seleção inglesa terá vida mais tranquila até uma eventual final. Os inventores do futebol encaram a Suécia no sábado (7), às 11h, em Samara, pelas quartas de final do Mundial.  

"Eu acho que Colômbia foi o adversário mais difícil que tivemos até agora e os próximos jogos que virão serão um pouco mais fáceis. Suécia e talvez Croácia, na semifinal, espero que sejam mais fáceis do que foi contra a Colômbia", ressaltou o professor. 

Preferência pelo Brasil 

A felicidade plena para o professor inglês seria ver, na final da Copa da Rússia, as seleções brasileira e inglesa. "Falei com a minha família e amigos sobre isso. Talvez possamos ter uma final com o Brasil e seria muito especial porque minha esposa é brasileira. Nesta Copa do Mundo temos um time completamente novo, com muitos jovens. Agora temos um time muito bom e com jogadores com mais energia, então acho que temos mais chances de ir mais longe", disse.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários

Veja também