Publicidade

lazerecultura

Entenda como começou Ribeirão Preto e veja algumas curiosidades

Ribeirão Preto comemora 166 anos no próximo domingo, 19 de junho; O acidade on preparou reportagens especiais para marcar a data

| ACidadeON/Ribeirao -

Praça XV de Novembro, no Centro de Ribeirão Preto (Foto: Marcelo Fontes / arquivo)
 
Fundada no dia 19 de junho de 1856, Ribeirão Preto completa 166 anos no próximo domingo. Para marcar a data, o acidade on traz reportagens especiais sobre a cidade. Neste conteúdo, veja como começou Ribeirão Preto e algumas curiosidades.

História

Segundo o IBGE, Ribeirão Preto conta com mais de 720 mil habitantes e um território com 650 km² de extensão. Após o período colonial, a partir do século XIX, deu início a formação das fazendas que originaram o território de Ribeirão Preto.  

Com a chegada de portugueses, mineiros e paulistas, o interesse em povoar a região e em demarcar as terras foi crescendo. Segundo o professor de História, José Antonio Correa Lages, a formação da cidade teve um caráter "espontâneo". A formação deu-se por uma disputa de território entre duas famílias, principalmente, os Dias Campos e os Reis de Araújo, que moravam a região que hoje é a cidade de Batatais.

Os moradores começaram a se concentrar, a partir de 1811, quando os fazendeiros se juntaram para a construção de uma capela em homenagem à São Sebastião. As tentativas de demarcação para a capela ocorreram entre 1845 e 1856. Essas resultaram em um "verdadeiro cabo de guerra para se provar quem teria chegado mais cedo às terras ao Sul do Rio Pardo. Somente em 1846, o processo se encerrou com um termo de conciliação entre as duas famílias", explica o professor.

Toda a briga por demarcação de território pela elite fazendeira da época deu-se por conta "da recusa da Igreja em aceitar a doação de um terreno nas Palmeiras para a construção de uma capela, que poderia ter dado origem ao sítio urbano de Ribeirão Preto, nas imediações do que hoje é o bairro Ribeirão Verde". 

VEJA MAIS  
Orquestra tem agenda para comemorar os 166 anos de Ribeirão 
 
Veja quermesses e festas juninas em Ribeirão Preto
 

Importância da Capela e de São Sebastião


Para ter a capela construída, os fazendeiros devotos de São Sebastião mudaram o local para a Barra do Retiro, "mesmo sem doação de patrimônio, aceite ou autorização da Igreja, levantaram uma capelinha de pau-a-pique e construíram ao redor. Foi nosso verdadeiro marco zero, justamente onde temos hoje a Praça Barão do Rio Branco, onde fica o palácio Rio Branco, sede do Poder Executivo".

De acordo com o Professor José Antonio, a construção da capela era importante porque ter um território demarcado significa o reconhecimento da cidade pela Igreja e pelo Estado. "Era obtido assim o título de propriedade oficial".  

A primeira capela idealizada por doações de fazendeiros foi formada na Fazenda das Palmeiras e, após ser queimada, foi reconstruída em 1850, na atual Praça XV de Novembro, no Centro. "Este ato jurídico de legalização das doações aconteceu em 19 de junho de 1856. Por isso essa data é considerada tradicionalmente a da "fundação" da cidade", explica o professor e historiador. 

Com a decisão dos fazendeiros em homenagear São Sebastião, em 2009, a Câmara Municipal tornou o santo padroeiro de Ribeirão e instituiu feriado no dia 20 de janeiro. No entanto, não se sabe o motivo dos fazendeiros terem escolhido o santo, só que eram devotos de São Sebastião. 


19 de junho de 1856

Com a demarcação do território da capela em 19 de junho, a data foi então escolhida como fundação da cidade. A Câmara Municipal, em 1954, tornou oficial a data e a forma da fundação da cidade. "A Câmara, indiretamente, entendeu como sendo os "fundadores" da cidade os seis proprietários e suas esposas, os quais doaram uma pequena gleba [terreno próprio] para formar o patrimônio da Igreja", relata o professor.

Mas, pelo crescimento populacional de Ribeirão ter sido de forma espontânea, José Antonio considera complicado definir uma data de fundação para a cidade. "A formação originária se fez natural e espontaneamente, muito antes da construção da capela na Praça XV. Esta teve início somente em 1863. Antes disso, já existia uma capelinha de pau-a-pique rodeada de algumas casinhas na área do Palácio Rio Branco", finaliza. 
 

Catedral Metropolitana de Ribeirão Preto (Foto: Marcelo Fontes / arquivo)
Origem do nome Ribeirão Preto

Segundo o dicionário, a junção das palavras ribeirão e preto significam um rio preto que corta a cidade. Mas segundo o professor de história, o município já recebeu outros nomes como, Arraial de São Sebastião, Arraial do Retiro ou São Sebastião do Retiro - por conta das fazendas que ficavam ao redor do córrego Retiro Saudoso -, Entre Rios e, por fim, São Sebastião do Ribeirão Preto.

Para José Antonio, houve uma tentativa de desvincular o caráter religioso do nome da cidade, "a queda de São Sebastião talvez se explique pela onda anti-eclesial de movimentos do final do Império, como a maçonaria e o positivismo, mas não foi o que aconteceu com várias outras cidades como São José do Rio Preto, por exemplo", relata o professor. Com isso, em 1889, por meio de uma Lei Provincial, a cidade passou a ser chamada de Ribeirão Preto. 


Pai da aviação

O famoso Alberto Santos Dumont, mais conhecido pelos brasileiros como Santos Dumont, o pai da aviação, viveu em Ribeirão e região. A relação dele com Ribeirão Preto começa em 1879, quando a família Dumont se muda do Rio de Janeiro para Ribeirão Preto.

O pai mudou para o interior do Estado com o objetivo de investir na agricultura cafeeira e, no final do século XIX, tornou-se um dos maiores produtores de café na Fazenda Dumont, que originaria a cidade de Dumont, município a 20 km de Ribeirão Preto.

Aos doze anos, após uma viagem à Paris, Dumont começa a ter contato com mecânica e, mais tarde, recebe da Câmara Municipal de Ribeirão um conto de réis para desenvolver as pesquisas que, três anos depois, levariam ao primeiro avião.  
  
VEJA MAIS 

Orquestra Sinfônica tem agenda para comemorar os 166 anos de Ribeirão 
 
Ribeirão Preto recebe espetáculo de balé sinfônico no Pedro II

A Prefeitura de Ribeirão Preto pretendia realizar o pagamento no dia 24 de dezembro (Foto: Weber Sian/Arquivo A Cidade)
A Palácio do Rio Branco, no Centro de Ribeirão Preto (Foto: Weber Sian / arquivo acidade on)

Publicidade