Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

Lazer e Cultura

Cinco séculos de memórias visuais

Edifício Meira Júnior, em Ribeirão, e Estação Ferroviária de Araraquara integram livro de história e imagens de construções

| ACidadeON/Ribeirao

Divulgação
O edifício Meira Júnior, registrado em 2016 pelo fotógrafo Ed Viggiani para o livro ?Vestígios da Memória...? (Foto: Divulgação)

 

Ribeirão Preto e Araraquara estão representadas no livro “Vestígios da Memória - Fotografias do Patrimônio Arquitetônico Paulista”, que reúne 33 imagens em preto e branco de edificações representativas de diferentes estilos arquitetônicos. Elas estão espalhadas por 27 cidades do estado de São Paulo e datam dos últimos cinco séculos.

Entre as fotos selecionadas estão a do Edifício Meira Júnior (1930), no tradicional Quarteirão Paulista, em Ribeirão, e a do Museu Ferroviário Francisco Aureliano de Araújo, que funciona na antiga estação de Araraquara (1912).

A primeira é assinada pelo premiado fotógrafo documentarista Ed Viggiani, que para fazê-la diz ter levantado bem cedo em um domingo “para ver um bar fechado”. No caso, a famosa choperia Pinguim, que funciona no térreo do edifício Meira Jr.

A segunda foi clicada pelo repórter fotógrafico Pierre Duarte, também em um domingo de manhã, para pegar a cena sem carros ou pessoas. “O prédio está bem conservado. O calçamento de paralelepípedos em frente à estação e os gradis, que parecem ser da mesma época, dã ele no livro.

Como as obras dos demais 18 fotógrafos que integram a publicação, as de Viggiani e Duarte passaram por um processo de seleção conduzido pelas organizadoras do projeto: a historiadora Ana Lúcia Queiroz e a fotojornalista Márcia Zoet.
“Vestígios da Memória...” é a quarta obra da dupla e, como as anteriores, tem como objetivo incentivar a reflexão da opinião pública sobre as vantagens da conservação do patrimônio cultural.

Segundo elas, a pesquisa de imagens par ao livro começou com uma convocatória para fotógrafos profissionais apresentarem imagens de obras arquitetônicas que tivessem lhes chamado a atenção no estado de São Paulo. “Pesquisamos também no banco da Pulsar Imagens, especializada em fotografias de arte e cultura. Por último, convidamos fotógrafos a cobrir as localidades ainda não contempladas”, explica Márcia Zoet.

Segundo ela, a curadoria tinha como principais metas contemplar obras que retratassem não só a vida econômica, mas também a social e cultural das localidades. “A questão estética norteou todo o processo”, pontua. 

Histórias

No início da década de 1930, quando os “barões do café” ainda davam as cartas na economia regional, a Cervejaria Paulista financiou o projeto que culminou nas construções, em frente à praça XV de Novembro - marco da fundação da cidade - o Theatro Pedro II e o edifício Meira Júnior. Eles vieram a formar, juntamente com o já existente Hotel Central (atual Palace), o famoso “Quarteirão Paulista”. Projetado para abrigar lojas e uma luxuosa confeitaria, no térreo, e escritórios nos andares superiores, o edifício Meira Júnior sofreu mudanças em seu uso e arquitetura através dos anos.

O Museu Ferroviário Francisco Aureliano de Araújo ocupa as antigas dependências da estação da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, cuja história se entrelaça com a do café e da urbanização de Araraquara. Essas histórias estão no museu em forma de fotos, documentos, mobiliário, vestuário, ferramentas, veículos e outros objetos do acervo.

Os profissionais

Além de Viggiani e Duarte, outros grandes nomes estão entre os 19 fotógrafos participantes da publicação. Entre eles, Delfim Martins (prêmio Internacional Nikon, Japão), Epitácio Pessoa (Prêmio Esso de Fotografia) e Mônica Zarattini (Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos), que olharam para as cidades que fotografaram - respectivamente Presidente Prudente, Sorocaba e Guarulhos - buscando registrar o que mais lhes atraiu. Cada imagem é acompanhada por comentários dos autores, como os de Chico Ferreira, Denise Guimarães e Lucas Lacaz Ruiz, falando sobre o momento da sua realização. Além das organizadoras Ana Lúcia Queiroz e Márcia Zoet, formam ainda a equipe do projeto a redatora Silvia Wolff (texto de apresentação) e a designer gráfica Marta Oliveira (projeto gráfico).

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
1 comentários
  • Luiz Fernando Alessi
    08/01/2018 08:48:05
    Curioso o título da matéria uma vez que o processo fotográfico ainda não completou 02 séculos após inventado.

Veja também