Aguarde...

ACidadeON

Voltar

vidaeestilo

Salar de Uyuni: como visitar o maior deserto de sal do mundo

Joia da natureza boliviana, o Salar de Uyuni atrai viajantes em busca de paisagem e aventuras pra lá de excêntricas

| ACidadeON/Ribeirao

 

Em épocas chuvosas, o deserto se transforma em um imenso espelho | Foto: Regina Calvo / Unsplash

Localizado a cerca de 600 quilômetros da capital da Bolívia, La Paz, o Salar de Uyuni é um desses lugares que não se vê em outras partes do mundo.  

Por isso, atrai tantos visitantes que chegam em busca da paisagem única. E não por acaso, Uyuni é o maior deserto de sal natural do mundo, com seus intimidadores 12 mil km² descansando a 3,6 mil metros de altitude.

Segundo dados geológicos, são mais de 60 bilhões de toneladas de sal, com a presença de minerais potássio, lítio e magnésio.

O salar é um gigante mutante e a experiência pode variar de acordo com a época do ano. Enquanto no inverno (de abril a novembro) o salar é um mar branco que chega quase a cegar os desprevenidos, no verão (dezembro a março) as chuvas formam uma lâmina de água que reflete o céu e as nuvens. Em ambas as temporadas, o encantamento é certo e fotos de cair o queijo estão garantidas.

Por ser um local de altitude elevada, alguns cuidados são recomendados. Veja alguns deles: 


POSSO IR SOZINHO PARA O SALAR?

Não. O ideal é contratar um pacote fechado que oferece o passeio ou, ao chegar à Bolívia, pagar pelos diversos tours comercializados de monte na pequena cidade Uyuni. A cidade funciona como ponto base para os roteiros. Para quem pensa em cruzar o deserto, alguns pacotes incluem a travessia, que dura 4 dias de carro bem equipado e termina na fronteira com o Deserto do Atacama, no Chile.

Na cidade vizinha, Colchani, o sal ganha protagonismo e é com ele que são feitos os principais artigos artesanais. É possível até se hospedar em um hotel totalmente feito de sal (incluindo o mobiliário).  

No inverno, a paisagem branca é predominante nos 12 mil km² | Foto: Josué Figueiroa / Unsplash
ALÉM DE SAL, O QUE MAIS TEM POR LÁ?

O Deserto de Uyuni reserva surpresas a cada quilômetro. É possível visitar cavernas cujo interior ainda guarda resquícios de quando ali ainda havia mar, gêiseres que cospem água fervendo e piscinas termais de um azul turquesa impressionante, a quase 5 mil metros de altitude.

É possível também fazer uma visita à Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa. Lagoas impressionantes formam um degradê de turquesa e azul que fazem jus aos nomes Laguna Verde e Laguna Colorada.

Geralmente, os tours incluem transporte, alimentação e hospedagem em pequenas pousadas. Os passeios variam entre US$110 e US$195 por pessoa.
 

COMO IR PARA O SALAR DE UYUNI?

Para chegar até o Salar de Uyuni, é preciso comprar uma passagem para o Chile ou para a Bolívia, diretamente. Os caminhos mais indicados são:

São Paulo - La Paz (Bolívia) 540 km até o Salar
São Paulo - Sucre (Bolívia) 360 km até o Salar
São Paulo - Calama (Chile) 425 km até o Salar

Chegando em La Paz, é possível pegar um voo doméstico por cerca de R$350, com a duração de 50 minutos. Outras opções são os ônibus partindo das cidades mencionadas acima. Porém, mesmo sendo mais barato, esteja ciente de que uma viagem de ônibus para o Salar pode demorar de 8 a 10 horas.
 

HOSPEDE-SE EM UM HOTEL DE SAL

Uma das hospedagens mais icônicas no Salar de Uyuni são os hotéis construídos com o sal do deserto.  

Tambo Coquesa Lodge, uma das opções de hospedagem no Salar | Foto: divulgação

Um deles é o Tambo Coquesa Lodge, uma charmosa pousada localizada no povoado de Coquesa, com vista frontal para o Salar e aos pés do vulcão Tunupa. Os quartos oferecem aquecimento (muito importante caso você decida viajar no inverno) e há também um restaurante de sal. O hóspede também pode alugar bicicletas para um passeio nos arredores.

Para saber mais sobre reservas, CLIQUE AQUI.
 

Outro hotel icônico é o Palácio de Sal, um empreendimento um pouco mais luxuoso e que costuma hospedar as equipes que competem em ralis. A decoração é temática, os quartos são aquecidos e eles oferecem traslado grátis do aeroporto. No restaurante do hotel, comida típica andina e culinária regional. Tudo por lá é feito de sal, desde as paredes até o mobiliário.

Para saber mais sobre reservas, CLIQUE AQUI. 
 

Palácio de Sal: hotel com luxo na medida em meio ao deserto | Foto: divulgação

Você pode ajudar o jornalismo sério

A missão do ACidade ON é fazer um jornalismo de qualidade e credibilidade. Levar informação confiável e relevante, ajudar a esclarecer e entender os fatos, sempre na busca de transformação. E o seu apoio é fundamental. Ajude-nos nessa missão para construir uma sociedade mais crítica e bem informada.

Apoie o bom jornalismo.

Já é assinante? Faça seu login.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON