Dez dicas para usar as redes sociais na vida profissional

É preciso tomar alguns cuidados para usar bem a rede social

    • ACidadeON/Ribeirao
    • MARINA MARZOLA / Colaboração para ACidade ON

Matheus Urenha / A Cidade 

As redes sociais também podem ser aliadas da vida profissional. O Facebook, por exemplo, que tem aproximadamente 1 bilhão e 600 milhões de usuários, pode ser a porta da entrada para o emprego, para melhorar seu perfil profissional e até para ajudar a sua empresa.

Mas, é preciso tomar alguns cuidados para usar bem a rede social. Veja como com as dicas de Eduardo Soares, professor de pós-graduação em redes sociais e professor do Senac Ribeirão Preto.

1. Tempo Real
Nas redes sociais, principalmente no Facebook, tudo está disponível online e gratuitamente. É importante ajudar a empresa a se posicionar nesse novo cenário e entender que o ritmo de vida das pessoas é o agora, compreendendo também que a gestão de conteúdo e de situações de crise deve ser imediata.

2. É preciso investir
Utilizar as redes sociais de maneira profissional não é só contar com o alcance orgânico das postagens. É preciso impulsionar e investir como em outras mídias. Caso você queira que seu conteúdo seja visto por muita gente, terá que pagar por isso. É uma mistura de mídia espontânea e paga, e não existe problema nisso.

3. Ampliar contatos
Em redes sociais, o network é importante, por isso, invista em relacionamento. Pessoas que se identificam com o propósito da marca, que sejam interessantes e prezem pela qualidade são mais relevantes do que ter um amplo número de seguidores sem engajamento. É preciso conquistar a audiência.

4. Liderar Conversas
Não é possível controlar o que as pessoas falam da empresa, mas é importante ser um mediador entre as partes. É imprescindível ser disponível profissionalmente para ouvir mais do que falar nas redes sociais, liderando e participando de grupos.

5. Páginas e grupos
Hoje, marcas e empresas têm condições de falar, por meio das redes sociais, diretamente com o público de interesse, mesmo que sejam pequenos grupos e comunidades. Isso muda as regras do jogo. Consumidores só escutarem e não receberem feedback não é mais o caminho a ser percorrido. Um bom monitoramento ajuda nisso.

6. Desenvolver conteúdo
É preciso oferecer conteúdo para um público cada vez mais exigente. Dessa maneira é possível se conectar com a audiência por meio do entretenimento. Qualquer mídia que não entretém, principalmente a digital, terá fim. E não há necessidade da marca aparecer o tempo todo, ela deve ser quem oferece o conteúdo, de maneira disruptiva.

7. Contar histórias
Por meio de boas histórias criamos um caminho para que as pessoas queiram estar próximas das marcas e aceitem estar conectados a elas. A identificação com a narrativa humaniza a comunicação e cria um bom relacionamento, que futuramente se reverte em lovers da marca e vendas.

8. Curta e compartilhe o essencial
Antes de curtir e compartilhar um texto, leia o que consta no post. Você está assinando embaixo daquele conteúdo e o recomendando para alguém. Caso curta alguma página ou comunidade, verifique o propósito com cautela e não se envolva com o teor de publicações que possam comprometer relacionamentos futuros.

9. Pense antes de postar
Evite riscos. Melhor investir um tempinho na análise daquilo que será postado do que ter que apagar depois. Lembre-se que o ‘print screen’ existe e pode ser usado contra você ou a marca no futuro. As pessoas hoje têm acesso a conteúdo 24 horas, e algumas acompanham de perto para apenas odiar.

10. Evite polêmicas
Política, religião, time de futebol, gênero, racismo, pena de morte e aborto são temas que podem trazer momentos tensos. Seja na sua rede pessoal, seja na de seus clientes, é importante manter a calma e evitar certas ciladas digitais. Um mau posicionamento pode custar a vida de uma empresa ou a sua demissão. Pense nisso!
 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.