Aguarde...

Política

Rogério Chequer acredita em virada na disputa em São Paulo

Político destacou legado do Vem pra Rua e disse que não voltaria a votar em Aécio Neves, como fez em 2014

| ACidadeON/Ribeirao

Rogério Chequer visitou a redação do ACidade ON nesta segunda-feira (23) (Foto: Weber Sian / A Cidade)


Rogerio Chequer, pré-candidato ao governo de São Paulo pelo Partido Novo, acredita em uma mudança de cenário na disputa eleitoral assim que a campanha começar em 16 agosto de 2018 hoje João Dória (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) aparecem na frente nas pesquisas eleitorais.  

Chequer, que está em sua primeira eleição, esteve nesta segunda-feira (23) em Ribeirão Preto e visitou a redação do ACidade ON. O pré-candidato negou que a legenda defenda o estado mínimo (quando os políticos interferem o mínimo possível na econômica) e ressaltou o legado do Vem pra Rua.  

"O Novo não é a favor do estado mínimo. Isso é muito subjetivo. Nós somos a favor de um estado que funcione. Que dê Educação, Segurança, Esporte e Saneamento e Habitação" disse.  Chequer é um dos fundadores do Vem pra Rua, movimentou que liderou as manifestações em favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). "Quando alguém chega ao poder e faz a coisa errada, tem que sair. Esse é o legado", falou.  

O político ainda afirmou que votou em Aécio (Neves, PSDB), no segundo turno da corrida presidencial em 2014. "Mas eu votei no Aécio contra a Dilma porque não concordava para onde eles (PT) estavam levando o País", disse o político, reconhecendo que jamais voltaria apoiar o Aécio.  

Sobre a situação da disputa em São Paulo, Chequer aposta que a população só vai tomar uma posição definitiva a partir de 16 de agosto, quando a campanha realmente começar.

Mais do ACidade ON